Bolsonaro quer privatizar mais de 100 empresas públicas a toque de caixa

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 8 de janeiro de 2019 as 13:39, por: CdB

“Obviamente, a gente não está falando só de privatizações, mas de liquidações de empresas que hoje não fazem tanto sentido”, disse o ministro do governo Bolsonaro.

 

Por Redação – de Brasília

 

Ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas revelou, nesta terça-feira, durante entrevista a uma rádio, que o governo federal pode privatizar ou liquidar cerca de 100 estatais, como forma de levantar recursos e reduzir gastos. A medida foi encomendada por Jair Bolsonaro (PSL), “a toque de caixa, o mais rápido possível”, revelou um assessor do Ministério, sem se identificar.

Freitas também adianta que o governo renovará a concessão de rodovias federais, ainda neste ano
Freitas também adianta que o governo renovará a concessão de rodovias federais, ainda neste ano

Liquidações

Ainda segundo Freitas, o número pode ser alcançado se forem consideradas as subsidiárias em instituições estatais como Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco do Brasil, Caixa e Eletrobras.

— Obviamente, a gente não está falando só de privatizações. Mas de liquidações de empresas que hoje não fazem tanto sentido. E o governo obviamente está levantando uma série de situações dessas para também promover liquidações que, de certa forma, vão desonerar o Orçamento — disse Freitas.

Concessões

O ministro também afirmou que está em estudo, em seu ministério, a concessão de 5,6 mil quilômetros de rodovias; além de 4 mil quilômetros de concessões atuais que tendem a ser renovadas.

— Temos que pegar todos os trechos que têm possibilidade de exploração comercial e passar para a iniciativa privada via concessão e via parceria público-privada (PPP). Isso vai fazer com que a gente só na área da concessão disponibilize para a iniciativa privada quase 9 mil quilômetros de rodovias — concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *