Bolsonaro reforça crise no PSL e diz que pode ficar sem partido

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado sábado, 26 de outubro de 2019 as 12:36, por: CdB

“Tanto faz eu estar com partido ou sem partido. No PSL, dos 50 e poucos [deputados] lá, tem uns 30 que estão fechadinhos conosco”, disse Bolsonaro.

Por Redação – de Brasília

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse neste sábado, ao deixar Pequim, que pode ser um presidente sem partido. A jornalistas, Bolsonaro negou a possibilidade de trocar de partido e garantiu não faz diferença ele estar ou não em um partido porque a maioria dos parlamentares do PSL continuaram a votar com o governo.

– Eu posso ser presidente sem partido – afirmou o presidente.

O presidente brasileiro disse, a jornalistas, que nunca gostou de política
O presidente brasileiro disse, a jornalistas, que nunca gostou de política

– Tanto faz eu estar com partido ou sem partido. No PSL, dos 50 e poucos [deputados] lá, tem uns 30 que estão fechadinhos conosco – disse.

No início deste mês, o presidente ajudou a alimentar a crise que vem crescendo no PSL ao dizer a um apoiador, na frente do Alvorada, que esquecesse o partido e seu presidente, Luciano Bivar, que estaria “queimado”. Jair Bolsonaro chegou a dizer que ficaria calado e não falaria nada sobre o assunto, mas reuniões e mudanças de lideranças em Brasília reforçam o momento difícil.

Recentemente, Jair Bolsonaro disse preferir a permanência do filho e deputado federal, Eduardo Bolsonaro, no Brasil porque este poderia “pacificar seu partido”.

– Obviamente isso o Eduardo vai ter que decidir nos próximos dias, talvez antes de eu voltar ao Brasil, se quer ter seu nome submetido ao Senado para a embaixada ou não – disse Bolsonaro a jornalistas, durante a visita ao Japão.

– No meu entender, (o melhor) é ele ficar no Brasil, até para pacificar o partido dele, ver o que pode catar de caco, por assim dizer. Porque teve gente ali que foi para o excesso – acrescentou, fazendo referência à guerra interna do partido, marcada por trocas de insultos entre parlamentares.

Jair Bolsonaro não gosta de política

Em entrevista a uma agência de notícias britânica, o presidente brasileiro disse que nunca gostou de política e que em 28 anos como parlamentar jamais participou de uma comissão na Câmara dos Deputados.