Bolsonaro retira sonda e recebe alta após passar por mais uma cirurgia

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado sábado, 26 de setembro de 2020 as 15:24, por: CdB

O cardiologista Leandro Echenique, um dos responsáveis pelo tratamento de Bolsonaro, durante a operação, revelou que o cálculo retirado da bexiga do presidente tinha 4,5 centímetros, maior do que mostravam os exames laboratoriais pré-operatórios realizados durante a semana passada.

Por Redação – de São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro retirou uma sonda vesical após mais uma cirurgia, dessa vez para extração de um cálculo na bexiga. O Hospital Albert Einstein divulgou que o paciente teve alta ainda neste sábado, fato comprovado na declaração do secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Fábio Wajngarten, a jornalistas em frente.

O presidente Jair Bolsonaro disse neste domingo ter vontade de encher a boca de um repórter de porrada
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou para Brasília, após receber alta do hospital na capital paulista

Segundo o boletim médico divulgado pelo hospital nesta manhã, Bolsonaro tem “ótima evolução clínica” desde a cirurgia e está sem febre e sem sangramentos.

“Foi retirada a sonda vesical para que ele urine espontaneamente. O paciente está recebendo hidratação oral e caminhando fora do quarto”, afirma o hospital.

Intercorrência

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, publicou no Instagram uma foto em que o presidente aparece sorrindo vestindo uma camisa do Ferroviário do Ceará, equipe que disputa a terceira divisão do Campeonato Brasileiro. O ministro das Comunicações, Fábio Faria, divulgou no Twitter uma foto de Bolsonaro na cama do hospital com a primeira-dama sentada ao seu lado.

“Nosso presidente @jairbolsonaro passa bem, com recuperação rápida e sem intercorrências. Deus te abençoe!”, escreveu o ministro.

A cirurgia de Bolsonaro, de 65 anos, foi feita na manhã de sexta-feira, durou 1h30 e transcorreu sem intercorrências, disse o hospital na véspera.

Colostomia

O cardiologista Leandro Echenique, um dos responsáveis pelo tratamento de Bolsonaro, disse, ainda na sexta, que o cálculo retirado da bexiga do presidente tinha 4,5 centímetros, maior do que mostravam os exames pré-operatórios.

Após ser esfaqueado durante a campanha presidencial de 2018, Bolsonaro passou por quatro cirurgias relacionadas ao ataque. A primeira, de emergência, em Juiz de Fora (MG), onde ocorreu o atentado contra ele. Depois foram intervenções realizadas em São Paulo, para desobstrução intestinal, retirada de uma bolsa de colostomia e correção de uma hérnia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *