Bomba em rodovia deixa mortos e feridos no Afeganistão 

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 31 de julho de 2019 as 12:51, por: CdB

A detonação na principal estrada de ligação entre as capitais provinciais Herat e Kandahar ocorreu na área de Ab Khorma, na província de Farah.

Por Redação, com Reuters – de Herat

Uma bomba matou pelo menos 35 pessoas, incluindo crianças, que viajavam de ônibus por uma rodovia do Afeganistão e deixou 27 feridos, nesta quarta-feira, disseram autoridades.

Afegão recebe tratamento em hospital após explosão atingir ônibus na província de Herat

A segurança está se deteriorando no país neste ano, uma vez que combatentes do Talebã e do Estado Islâmico estão realizando ataques quase diários contra forças afegãs, disseram funcionários do governo e civis.

A detonação na principal estrada de ligação entre as capitais provinciais Herat e Kandahar ocorreu na área de Ab Khorma, na província de Farah, disse o porta-voz da polícia provincial Mohibullah Mohib.

– A bomba tinha sido plantada há pouco pelos insurgentes do Talebã visando forças de segurança afegãs e estrangeiras –  informou, acrescentando que a maioria dos mortos ou feridos foi de mulheres e crianças.

Irã

Nenhum grupo militante assumiu a autoria. Farah fica na fronteira com o Irã.

Uma autoridade do Talebã negou responsabilidade e disse que seus combatentes não plantaram minas terrestres na área.

– A explosão não foi realizada pelo Talebã, estamos investigando o incidente – disse o porta-voz Zabihullah Mujahid.

O ataque aconteceu antes da retomada das conversas entre autoridades dos Estados Unidos e representantes do Talebã, que esperam acertar um cronograma para a retirada de forças estrangeiras em troca de garantias de segurança do Talebã.

Apesar das conversas, a violência tem sido ininterrupta.

Autoridades do governo e de grupos humanitários dizem que o número de pessoas sendo mortas e mutiladas está crescendo por causa de novos explosivos plantados pelo Talebã, que controla mais territórios hoje do que em qualquer momento desde sua deposição quase 18 anos atrás.