Bomba em rodovia deixa mortos e feridos no Afeganistão 

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 31 de julho de 2019 as 12:51, por: CdB

A detonação na principal estrada de ligação entre as capitais provinciais Herat e Kandahar ocorreu na área de Ab Khorma, na província de Farah.

Por Redação, com Reuters – de Herat

Uma bomba matou pelo menos 35 pessoas, incluindo crianças, que viajavam de ônibus por uma rodovia do Afeganistão e deixou 27 feridos, nesta quarta-feira, disseram autoridades.

Afegão recebe tratamento em hospital após explosão atingir ônibus na província de Herat

A segurança está se deteriorando no país neste ano, uma vez que combatentes do Talebã e do Estado Islâmico estão realizando ataques quase diários contra forças afegãs, disseram funcionários do governo e civis.

A detonação na principal estrada de ligação entre as capitais provinciais Herat e Kandahar ocorreu na área de Ab Khorma, na província de Farah, disse o porta-voz da polícia provincial Mohibullah Mohib.

– A bomba tinha sido plantada há pouco pelos insurgentes do Talebã visando forças de segurança afegãs e estrangeiras –  informou, acrescentando que a maioria dos mortos ou feridos foi de mulheres e crianças.

Irã

Nenhum grupo militante assumiu a autoria. Farah fica na fronteira com o Irã.

Uma autoridade do Talebã negou responsabilidade e disse que seus combatentes não plantaram minas terrestres na área.

– A explosão não foi realizada pelo Talebã, estamos investigando o incidente – disse o porta-voz Zabihullah Mujahid.

O ataque aconteceu antes da retomada das conversas entre autoridades dos Estados Unidos e representantes do Talebã, que esperam acertar um cronograma para a retirada de forças estrangeiras em troca de garantias de segurança do Talebã.

Apesar das conversas, a violência tem sido ininterrupta.

Autoridades do governo e de grupos humanitários dizem que o número de pessoas sendo mortas e mutiladas está crescendo por causa de novos explosivos plantados pelo Talebã, que controla mais territórios hoje do que em qualquer momento desde sua deposição quase 18 anos atrás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *