Bombardeios na Síria coincidem com entrada de comboio humanitário

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 5 de março de 2018 as 11:35, por: CdB

Os ataques tiveram como alvo as localidades de Hamuriya, Harasta, Al Ashari e Beit Saua, sem que por enquanto haja registro de vítimas, destacou a fonte

Por Redação, com EFE – de Beirute:

Aviões de guerra não identificados bombardearam nesta segunda-feira diferentes partes de Guta Oriental, coincidindo com a entrada de um comboio humanitário nesta região, o principal reduto opositor dos arredores de Damasco, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Aviões de guerra não identificados bombardearam nesta segunda-feira diferentes partes de Guta Oriental

Os ataques tiveram como alvo as localidades de Hamuriya, Harasta, Al Ashari e Beit Saua; sem que por enquanto haja registro de vítimas, destacou a fonte.

Os ataques aconteceram antes do fim de uma trégua humanitária na região que, como em dias anteriores; foi aplicada das 9h às 14h (horário local, das 4h às 9h em Brasília).

A Rússia lançou a iniciativa de pausas humanitárias de cinco horas em Guta Oriental na semana passada; após a aprovação de uma resolução do Conselho de Segurança da ONU; que exige uma trégua em toda a Síria.

Os bombardeios em Guta Oriental coincidiram com a chegada de um comboio de ajuda organizado pela ONU; o Comitê Internacional da Cruz Vermelha e o Crescente Vermelho da Síria a Ghouta Oriental e; que se dirigiu à cidade de Duma, a maior da região.

Guta Oriental é desde o último dia 18 de fevereiro alvo de bombardeios da aviação síria e russa; assim como da artilharia governamental, que causaram a morte de pelo menos 724 pessoas; de acordo com a última apuração do Observatório.

Pelo menos 10 pessoas morreram no início da manhã desta segunda-feira em bombardeios contra as áreas de Haza, Zamalka e Harasta antes de entrar em vigor a pausa humanitária; indicou a fonte, que acrescentou que durante o dia mais corpos foram recuperados sob os escombros após os ataques ontem.

Material médico

A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou nesta segunda-feira que as autoridades sírias retiraram diversas provisões médicas do comboio da ONU; que conseguiu entrar em Guta Oriental; o principal reduto da oposição na periferia de Damasco.

– Durante a inspeção rotineira obrigatória por parte das autoridades nacionais sírias, muitas das provisões da carga da OMS foram retiradas – disse à Agência Efe o porta-voz da organização, Tariq Jasarevic.

Entre os artigos que foram removidos constam materiais para tratamento de traumatismos, para diálises, fins cirúrgicos em geral, além de insulina.

A OMS está tentando verificar quais outras provisões médicas foram retiradas do comboio e em qual quantidade em relação ao total, indicou o porta-voz.

O comboio humanitário que entrou em Guta Oriental é o primeiro desde a intensificação dos ataques por parte das forças do regime sírio e seus aliados, a partir do último dia 18 de fevereiro.

O comboio é organizado pela ONU, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e o Crescente Vermelho da Síria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *