Bombeiros retomam buscas por banhista desaparecido no Rio

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 29 de janeiro de 2018 as 14:40, por: CdB

Os guarda-vidas contam com apoio de um helicóptero e de motos aquáticas. Por ser de fora do Rio, o rapaz desconhecia o perigo no mar e acabou sendo arrastado pela correnteza

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

Equipes do Grupamento Marítimo de Salvamento (G-Mar) do Corpo de Bombeiros retomaram as buscas, por volta das 7 horas, ao jovem Luiz Fernando M. Borges, de Minas Gerais, quedesapareceu no mar no domingo na Praia do Leme, Zona Sul do Rio.

Bombeiros retomam buscas por banhista desaparecido no Leme

Os guarda-vidas contaram com apoio de um helicóptero e de motos aquáticas. Por ser de fora do Rio, o rapaz desconhecia o perigo no mar e acabou sendo arrastado pela correnteza. Dois outros rapazes, também arrastados na hora, foram retirados do mar pelas equipes do G-Mar.

A Marinha do Brasil emitiu na última sexta-feira um aviso de ressaca nas praias do litoral Sul e Sudeste do país. O comunicado informava que ondas de até 2,5 metros de altura poderiam atingir o litoral do estado do Rio. O aviso foi desfeito no final da noite de domingo, quando as ondas começaram a diminuir de intensidade.

De acordo com o Grupamento Marítimo, as praias de mar aberto, que vão do Leme ao Pontal, no Recreio dos Bandeirantes ainda estão com bandeira vermelha, indicando perigo, devido à presença de valas e correntes.

Somente neste domingo, 312 pessoas foram salvas pelos guarda-vidas nas praias que vão do Flamengo ao Recreio dos Bandeirantes. Apenas Luiz Fernando Borges continua desaparecido.

Ciclovia liberada

A Ciclovia Tim Maia foi reaberta às 6h30 de hoje, no trecho entre os bairros de São Conrado e a Barra da Tijuca. A via estava interditada desde sábado, em função das fortes ondas que batiam nas pedras colocando em risco os pedestes.

A prefeitura do Rio determinou a interdição da via às 17h45m de sábado, após registrar ondas de mais de 2 metros de altura e período de pico, acima de 15 segundos. As condições do mar acionaram um dos protocolos utilizados para fechamento da ciclovia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *