Boric vence as eleições chilenas apesar dos ardis de ultradireita

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 19 de dezembro de 2021 as 22:34, por: CdB

Boric teve 55,7% dos votos, contra 44,3% de Kast. Diante da derrota certa, o candidato da extrema direita reconheceu a derrota da ultradireita; concordou com o resultado da eleição e parabenizou o adversário.

Por Redação, com agências internacionais – de Santiago do Chile

Encerrada a votação na noite deste domingo, o candidato da esquerda Gabriel Boric venceu o neofascista José Antonio Kast. De acordo com o site Decide Chile, que acompanha a apuração dos votos, a vitória se consolidou por volta das 20h (horário de Brasília). Com a maioria absoluta dos votos apurados (90%), o candidato da esquerda consolidou uma vantagem de 10% sobre o adversário.

Boric,presidente do Chile
Boric abriu uma vantagem de mais de 10% sobre o adversário de ultradireita, nas eleições chilenas

Boric teve 55,7% dos votos, contra 44,3% de Kast. Diante da derrota certa, o candidato da extrema direita reconheceu a derrota da ultradireita; concordou com o resultado da eleição e parabenizou o adversário.

Denúncias

Na capital do país, a votação foi tumultuada pela falta de transporte público. A hashtag #SueltenLasMicros (“liberem os ônibus”) e #Boric ganharam repercussão no Twitter com uma série de denúncias acerca da redução da frota da ônibus nos bairros mais pobres de Santiago do Chile, neste domingo, durante a votação.

Além de denuncias nas redes sociais, o comando de campanha de Gabriel Boric denunciou uma redução de pelo menos 50% na circulação de ônibus na cidade e uma diminuição também em outras cidades, entre elas, Valparaíso, Rancagua e Viña del Mar.  O ato prejudicou a locomoção de eleitores mas não se refletiu no resultado das eleições.

A chefe de campanha de Boric, Izkia Siches, e outras figuras da coalizão progressista Aprovo Dignidade mobilizaram iniciativas de compartilhamento de veículos privados ou até mesmo associações de táxis que estão oferecendo descontos especiais pelas eleições.

Governo Piñera

A ministra de Transportes e Telecomunicações do governo de Sebastián Piñera, Gloria Hutt, negou as acusações e disse que a circulação observada neste domingo corresponde à programação normal dos ônibus coletivos para um fim de semana. Ela disse ainda que o Metrô de Santiago funciona gratuitamente e publicou um mapa em suas redes sociais da circulação dos ônibus.

No Brasil, o ex-candidato ao governo de São Paulo, Guilherme Boulos denunciou o ato nas suas redes sociais. De qualquer forma, de acordo com dados do Metrô do Chile, o movimento de pessoas neste turno foi 42% maior em relação ao movimento do primeiro turno e a vitória da esquerda foi consolidada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code