Boris Johnson está respondendo a tratamento, diz porta-voz

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 8 de abril de 2020 as 10:43, por: CdB

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está respondendo a tratamento na terapia intensiva de um hospital no Centro de Londres, disse seu porta-voz nesta quarta-feira.

Por Redação, com Reuters – de Londres

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está respondendo a tratamento na terapia intensiva de um hospital no Centro de Londres, disse seu porta-voz nesta quarta-feira, acrescentando que o líder estava de “bom humor”.

Premiê britânico, Boris Johnson, durante pronunciamento em Londres
Premiê britânico, Boris Johnson, durante pronunciamento em Londres

“O premiê permanece clinicamente estável e está respondendo ao tratamento. Ele continua sendo tratado na unidade de terapia intensiva do hospital St. Thomas e está de bom humor”, disse o porta-voz a repórteres.

Na terça-feira, o gabinete de Johnson informou que o premiê estava recebendo tratamento padrão de oxigênio e respirando sem assistência por causa de uma infecção pelo covid-19, doença provocada pelo coronavírus.

Segunda noite na UTI

Johnson, passou a segunda noite seguida na unidade de tratamento intensivo na terça-feira para ajudar a tratar a infecção por coronavírus, enquanto seu substituto afirmou que ele vencerá a doença já que “é um lutador”.

– Estou confiante de que ele estará de volta na dianteira, pois se tem uma coisa que sei sobre esse primeiro-ministro é que ele é um lutador, nos liderando nesta crise dentro de pouco tempo – disse Raab em um pronunciamento diário à imprensa.

A batalha pessoal de Johnson contra o vírus estremeceu o governo e o Reino Unido, que passa agora pela terceira semana de isolamento, e entra no que cientistas dizem que será a fase mais mortal da pandemia de coronavírus, que já matou ao menos 6.159 pessoas no país.

Sintomas

Johnson, de 55 anos, foi internado no Hospital St. Thomas, do lado oposto do rio Tâmisa em relação ao Parlamento, na noite de domingo, após sofrer sintomas que incluíam febre e tosse por mais de 10 dias.

Seu estado se agravou, e ele foi transferido na segunda-feira para uma unidade de tratamento intensivo, para o caso de ter necessidade de respirar com auxílio de um ventilador mecânico.