Boulos chama à mobilização para campanha Lula Livre

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 11 de abril de 2018 as 16:33, por: CdB

Em discurso, Boulos defendeu o aumento da mobilização pela liberdade de Lula. O pré-candidato do PSOL, que viaja hoje para Portugal, defendeu que os veículos de mídia independente.

 

Por Redação – de Curitiba

 

O líder do MTST e presidenciável do PSOL, Guilherme Boulos, participou na manhã desta quarta-feira, 11, de manifestação no acampamento em defesa do ex-presidente Lula, próximo à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. 

Boulos falou aos jornalistas, no acampamento em apoio ao ex-presidente Lula
Boulos falou aos jornalistas, no acampamento em apoio ao ex-presidente Lula

Em discurso, Boulos defendeu o aumento da mobilização pela liberdade de Lula. O pré-candidato do PSOL, que viaja hoje para Portugal, defendeu que os veículos de mídia independente e a militância repercutam internacionalmente a prisão política de Lula.

Boulos afirmou que nos próximos dias haverá uma escalada de mobilização até que Lula seja solto.

— As mobilizações vão crescer porque a ficha das pessoas está caindo. A indignação está se transformando em mobilização — afirmou.

Fascismo

Ainda segundo Boulos, “se eles acham que vão nos vencer pelo cansaço estaremos cada dia mais fortes”.

O coordenador do MTST reforçou que o momento é de união da esquerda e de unidade democrática.

— Essa luta não é do Lula ou do PT. É uma luta de todos que defendem a democracia — afirmou.

O coordenador do MTST ressalta o risco de um aumento na onda fascista que assola o país.

— É preciso unir a esquerda para barrar a escalada fascista que ameaça a democracia brasileira. Essa violênciaficou clara no assassinato da Marielle. Lula é um preso político assim como Marielle é um crime político — concluiu.

Boulos destacou que a luta pela liberdade de Lula será cada dia maior e mais forte.

— Aos advogados e juristas cabe fazer a melhor defesa nos tribunais. A nós cabe fazer nas ruas o que for necessário para liberta-lo — concluiu.