Brasil enviará nove atletas aos Jogos de Inverno

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 23 de janeiro de 2018 as 14:06, por: CdB

País competirá em cinco modalidades: esqui alpino, esqui cross country, snowboard, bobsled e patinação artística. Jogos Olímpicos de Inverno serão disputados na cidade sul-coreana de Pyeongchang em fevereiro

Por Redação, com DW – de Brasília/Seul:

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) anunciou que enviará nove atletas aos Jogos Olímpicos de Inverno, que serão disputados na cidade sul-coreana de Pyeongchang em fevereiro.

Número de atletas brasileiro enviados a Pyeongchang é menor que da competição passada

Os atletas brasileiros competirão em cinco modalidades: esqui alpino, esqui cross country, snowboard, bobsled e patinação artística.

O número de atletas que competirão em Pyeongchang é menor que o enviado há quatro anos para os Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, na Rússia. Em 2014, a delegação brasileira contava com 13 atletas.

O presidente da Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN) e chefe da delegação brasileira na Coreia do Sul, Stefano Arnhold, afirmou que, apesar da equipe ser menor, o Brasil conquistou uma vaga inédita na modalidade de trenó masculino de dois no bobsled.

Arnhold destacou ainda que a delegação deste ano combina a experiência de atletas consagrados; como Isabel Clark, do snowboard e que disputa a quarta olímpiada, e Jaqueline Mourão; do esqui cross country que confirma presença pela sexta vez nos jogos – com jovens novatos; como Michel Macedo, do esqui alpino, e Victor Santos, do esqui cross country.

A equipe brasileira é formada ainda pela patinadora Isadora Williams; além de Edson Bindilatti, Odirlei Pessoni, Rafael Souza, Edson Martins e Erick Vianna, do bobsled. 

O melhor resultado brasileiro nos Jogos Olímpicos de Inverno foi conquistado por Isabel Clark, que ficou em nono lugar no snowboard nos Jogos de Turim, em 2006.

Coreias desfilarão juntas

Num raro encontro bilateral, as duas Coreias concordaram no dia 17 deste mês em formar uma equipe conjunta de hóquei no gelo feminino para os próximos Jogos Olímpicos de Inverno; a serem disputados na cidade sul-coreana de Pyeongchang em fevereiro.

Esta será a primeira equipe olímpica composta por atletas de ambos os países, configurando um marco na história das relações esportivas entre as Coreias e um importante passo rumo à distensão nas relações políticas.

Seul e Pyongyang também anunciaram que seus atletas desfilarão juntos na cerimônia de abertura; carregando a bandeira de uma “Coreia unificada” que mostra a Península Coreana não dividida; segundo declarações dos negociadores dos dois lados, após o encontro.

A bandeira da unificação coreana, que mostra a silhueta da península e sua ilhas em azul; foi usada pela primeira vez no Campeonato Mundial de Tênis de Mesa de 1991. Ela foi exibida numa série de eventos esportivos desde então; pela última vez nos Jogos de Inverno de Turim, na Itália, em 2006.

Panmunjom

Após uma semana de reuniões em Panmunjom, na zona desmilitarizada na fronteira entre os dois países; a Coreia do Sul concordou ainda em enviar seus atletas para o resort de esqui Masikryong, no Norte; para treinarem antes dos Jogos de Pyeongchang.

A delegação olímpica norte-coreana é formada por cerca de 550 membros; incluindo 230 animadores de torcida, 140 artistas e uma equipe de 30 pessoas para uma demonstração de taekwondo. Eles viajarão por terra, passando por Kaesong, que fica às margens da principal estrada entre Pyongyang e Seul, e devem chegar ao país vizinho em 25 de janeiro.

“Olímpiadas da paz”

Na semana passada, a Coreia do Norte havia concordado em enviar uma deleção aos Jogos de Inverno, a serem realizados entre 5 e 25 de fevereiro a apenas 80 quilômetros da zona desmilitarizada que divide a península coreana.

Em meio às tensões internacionais provocadas pelo programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte; Seul vinha tentando há tempos promover os jogos como “Olimpíadas da paz”.

Três representantes dos governos de cada um dos países participaram das reuniões em Panmunjom; e os resultados serão agora discutidos por ambos os países com o Comitê Olímpico Internacional (COI).

Durante as recentes reuniões bilaterais, a Coreia do Norte também informou à Coreia do Sul; que reabriu uma de suas linhas de comunicação militar com o país vizinho. 

As duas Coreias são separadas pela fronteira mais militarizada do mundo desde o fim da Guerra da Coreia, em 1953. O raro encontro entre ambos os lados foi organizado depois que o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un; pressionou por melhores relações com Seul e sinalizou uma abertura para diálogo em seu discurso de Ano Novo.

As tensões na península coreana aumentaram com o impulso dado pela Coreia do Norte a seu programa de armas nucleares no ano passado; conduta que viola as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Críticos veem as conversas entre Seul e Pyongyang como uma tentativa de Kim de distanciar a Coreia do Sul dos Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *