Brasil perde para o Comitê Russo no vôlei masculino

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 28 de julho de 2021 as 13:56, por: CdB

Em dia infeliz, a seleção brasileira masculina de vôlei perdeu nesta quarta-feira para o Comitê Olímpico Russo (ROC, na sigla em inglês) por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/20 e 25/20. O duelo foi realizado na Arena de Ariake, na capital Tóquio.

Por Redação, com ABr – de Tóquio

Em dia infeliz, a seleção brasileira masculina de vôlei perdeu nesta quarta-feira para o Comitê Olímpico Russo (ROC, na sigla em inglês) por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/20 e 25/20. O duelo foi realizado na Arena de Ariake, na capital Tóquio.

Brasileiros perdem invencibilidade na Arena de Ariake

Com este resultado, o Brasil caiu para a terceira colocação do Grupo B. Já o Comitê Russo assumiu a liderança, enquanto os Estados Unidos ocupam a vice-liderança. Apenas quatro dos seis componentes da chave passam de fase. Argentina, França e Tunísia são os outros países que lutam por vaga na chave.

Este foi o primeiro revés dos brasileiros na Olimpíada de Tóquio. Na estreia, eles venceram a Tunísia por 3 sets a 0 (25/22, 25/20 e 25/15) e a Argentina, em jogo eletrizante, por 3 sets a 2 ((19/25, 21/25, 25/16, 25/21 e 16/14).

O próximo compromisso da seleção brasileira será contra os Estados Unidos. A partida acontecerá nesta sexta-feira, às 23h05 (horário de Brasília), na Arena de Ariake. Neste jogo, a vitória é importante para que na última rodada da fase de grupos, o Brasil não encare a França em situação delicada.

Tênis de mesa

O carioca Hugo Calderano, número seis do mundo, está fora da disputa de medalha na chave de simples do tênis de mesa na Olimpíada de Tóquio (Japão). O brasileiro foi superado por 4 sets a 2 nas  quartas de final pelo alemão alemão Dimitrij Ovtcharov, 12º no ranking mundial da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF, sigla em inglês).

Apesar da eliminação, Calderano obteve o melhor desempenho do país na modalidade em Jogos Olímpicos, na Rio 2016 ele saiu nas oitavas. O mesatenista segue em Tóquio 2020 para o torneio de equipes, a partir das 2h30 (horário de Brasília) do próximo domingo. Calderano lutará por medalha ao lado de Gustavo Tsuboi e  Vitor Ishiy.

No duelo pelas quartas na manhã desta quarta-feira, Calderano começou arrasador. Sacando de forma impecável, ele abriu dois sets de vantagem contra o adversário, com parciais de 11/7 e 11/5. O brasileiro manteve a dianteira no início do terceiro set: ganhava por 8 a 4 quando o alemão se recuperou e virou o placar, fechando em 8/11. Era só o início da reviravolta massacrante de Ovtcharov, dono de quatro medalhas olímpicas. Ele venceu as três parciais seguintes (7/11, 8/11 e 2/11) e avançou às semifinais da chave de simples.

– Ele começou a jogar melhor e não consegui manter o que eu fiz nos primeiros sets. Num jogo desse nível, é importante manter a regularidade até o final. Me esforcei bastante para voltar quando perdi o terceiro set e quando liderei o quinto. Não foi desta vez – disse Calderano ao site da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM).

O mesatenista foi o único latino-americano a chegar às quartas de final em Tóquio. Focado em chegar à final, o carioca não escondeu a decepção com o revés desta quarta-feira.

– É difícil descrever, é muita dor perder um jogo assim numa Olimpíada. Tive bastante oportunidades. É difícil assimilar. Depois vou ter que pensar com cabeça fria, mas tenho certeza de que vou voltar mais forte. Essa experiência só vai me fortalecer. Vou continuar lutando – disse o atleta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code