Brexit faz apoio à independência da Escócia subir para 49 %

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 27 de abril de 2019 as 12:03, por: CdB

O Reino Unido vive um caos político e não sabe quando nem se vai realmente deixar a UE.

Por Redação, com Reuters – de Londres

Uma pesquisa publicada neste sábado mostrou que o apoio à independência escocesa em relação ao Reino Unido atingiu sua taxa mais alta nos últimos quatro anos, principalmente por causa dos eleitores que desejam permanecer na União Europeia.

Primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon

No momento em que o Partido Nacional Escocês (SNP), pró-independência, se reúne para sua conferência de primavera, uma pesquisa do YouGov mostrou que a secessão agora é apoiada por 49 % dos eleitores, contra 45 %  da última sondagem, realizada pelo jornal The Times em junho de 2018.

Em referendo de 2014, os escoceses rejeitaram a independência por 55%  a 45 %. Contudo, em 2016 foi a vez de todo o Reino Unido realizar um referendo sobre a eventual saída da União Europeia, tendo o “sim” como vencedor. Naquela votação, tanto escoceses quanto norte-irlandeses apoiaram a permanência no bloco europeu.

O Reino Unido vive um caos político e não sabe quando nem se vai realmente deixar a UE.

O YouGov também mostrou que 53 %  dos escoceses acreditam que não deveria haver um novo referendo sobre a independência nos próximos cinco anos. A primeira-ministra escocesa e líder do SNP, Nicola Sturgeon, faz pressão para que a votação ocorra antes de 2021, quando os mandatos dos atuais parlamentares escoceses se encerram.

O instituto YouGov entrevistou 1.029 adultos na Escócia após novas diretrizes sobre a independência terem sido divulgadas por Sturgeon na quarta-feira.

– Esses padrões representam uma clara advertência para o campo unionista de que a busca pelo Brexit ainda pode produzir uma maioria pela independência – escreveu o professor John Curtice, destacado especialista britânico em pesquisas, em uma coluna para o The Times.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *