Britânico é condenado no primeiro caso de ‘fúria online’

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sexta-feira, 17 de novembro de 2006 as 13:17, por: CdB

Um britânico que afirma ter promovido o primeiro caso da Inglaterra de ataque relacionado à “fúria online” foi condenado a dois anos e meio de prisão na sexta-feira. Ele atacou um homem com o qual trocou insultos pela Internet. Paul Gibbons, de 47 anos, morador do sul de Londres, admitiu que atacou John Jones em dezembro de 2005 depois de meses de troca de injúrias em uma sala de bate-papo dedicada à discussão do Islã.

O tribunal central de crimes de Londres ouviu que Gibbons começou a discutir com Jones, 43, depois que ele acusou Gibbons de “interferir com crianças”. Depois de várias farpas verbais e escritas, durante as quais Jones ameaçou perseguir Gibbons para lhe dar uma grande surra, Gibbons e um amigo foram à casa da vítima em Essex, leste de Londres, armados com uma picareta e um facão.

Jones, por sua vez, estava armado com uma faca, mas Gibbons a tomou dele, pressionando-a contra a garganta da vítima. O ato causou um corte no pescoço de Jones, segundo informações prestadas no tribunal. Gibbons, que de acordo com o tribunal já foi condenado por “ataques violentos”, admitiu culpa no primeiro dia de julgamento, no mês passado. Outras acusações de tentativa de assassinato e divulgação de ameaças de morte contra quatro outros usuários da sala de bate-papo não foram deferidas, mas podem ser retomadas no futuro, se Gibbons ser reincidente.

A imprensa local afirmou que o caso trata-se do primeiro ataque de “fúria online” e o juiz Richard Hawkins informou que as circunstâncias do crime foram “incomuns”.

– Este caso ressalta os perigos das salas de bate-papo, particularmente com relação a informações pessoais que podem permitir que outros usuários descubram endereços – disse o detetive Jean-Marc Bazzoni, da polícia de Essex.