Buracos negros guardam mais surpresas do que imagina a humanidade, afirma astrofísico

Arquivado em: Destaque do Dia, Meio Ambiente, Mundo, Natureza, Últimas Notícias, Universo
Publicado sábado, 10 de outubro de 2020 as 21:11, por: CdB

Os buracos negros são os objetos mais estranhos e menos compreendidos em nosso Universo. Com tanto potencial, estando ligados a tudo, desde buracos de minhoca a novos universos, eles atraem estudiosos por décadas.

Por Redação, com Supuniknews – de Moscou

O astrofísico Paul Sutter, que explora as implicações de novas pesquisas sobre um tipo hipotético de buraco negro que conteria um “universo fractal”, afirma que o fenômeno quebraria todas as leis físicas.

Na representação gráfica de um buraco negro, a rotação de estrelas é tão intensa que altera o espaço-tempo
Na representação gráfica de um buraco negro, a rotação de estrelas é tão intensa que altera o espaço-tempo

Os buracos negros são os objetos mais estranhos e menos compreendidos em nosso Universo. Com tanto potencial, estando ligados a tudo, desde buracos de minhoca a novos universos, eles atraem estudiosos por décadas.

Em um novo estudo publicado no portal de pré-impressão arXiv, uma equipe de pesquisadores mergulhou no coração matemático dos buracos negros carregados, como são conhecidos os buracos negros que possuem carga elétrica. Esses exóticos buracos negros são hipotéticos, isto é, ainda não foram confirmados no Universo real.

Pesquisadores

Os cientistas encontraram “uma série de surpresas, incluindo um inferno de espaço-tempo, uma paisagem fractal exótica e potencialmente mais”, afirma Paul Sutter, no portal Live Science.

Os pesquisadores descobriram que as regiões mais internas de certos buracos negros carregados podem apresentar “um universo em expansão em miniatura grotesca, um lugar onde o espaço pode esticar e deformar em taxas diferentes em direções diferentes”, explica Sutter.

Uma vez que a temperatura nos buracos negros não é uniforme, algumas dessas regiões podem desencadear uma nova rodada de vibrações, que então criam um novo fragmento de expansão do espaço, que desencadeia uma nova rodada de vibrações, que então criam um novo fragmento de expandir o espaço, e assim por diante, em escalas cada vez menores.

— Seria um miniuniverso fractal, repetindo-se infinitamente de escalas grandes a pequenas. É absolutamente impossível descrever como seria atravessar tal paisagem, mas certamente seria estranho. (…) No centro desse estranho fractal, a bagunça caótica é a singularidade: o ponto de densidade infinita, o lugar onde reside cada pedaço de matéria que já caiu no buraco negro — comenta o astrofísico.

Mais simples

Os pesquisadores ainda não podem especular sobre o que aconteceria na singularidade onde a densidade do buraco negro torna-se infinita, mas Sutter destaca a importância de trabalhos como este.

— Buracos negros carregados compartilham muitas semelhanças com os buracos negros em rotação, que certamente existem em nosso Universo, mas os buracos negros carregados são matematicamente mais simples de lidar. Portanto, ao estudar os buracos negros carregados, podemos obter alguns insights sobre os buracos negros rotativos do mundo real — completa o astrofísico.