Bush, Clinton e Obama lançam projeto para ajudar refugiados do Afeganistão

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 15 de setembro de 2021 as 10:22, por: CdB

Os ex-presidentes e suas mulheres fazem parte da organização Welcome.US (Bem-vindo aos Estados Unidos, em português), uma união de escritórios de advocacia, empresas dos EUA e diversos líderes, segundo agência inglesa de notícias Reuters.

Por Redação, com Sputnik – de Washington

Três ex-presidentes norte-americanos, o republicano George W. Bush e os democratas Bill Clinton e Barack Obama, se uniram para apoiar os refugiados afegãos que se estabelecem nos Estados Unidos.

Ex-presidentes Bush, Clinton e Obama lançam projeto para ajudar refugiados do Afeganistão

Os ex-presidentes e suas mulheres fazem parte da organização Welcome.US (Bem-vindo aos Estados Unidos, em português), uma união de escritórios de advocacia, empresas dos EUA e diversos líderes, segundo agência inglesa de notícias Reuters.

O projeto foi lançado na terça-feira com um site que será “um ponto único de entrada” para tornar mais fácil para os norte-americanos doar dinheiro, hospedar famílias de refugiados pela plataforma Airbnb ou encontrar outras formas de ajudar, disse o copresidente do grupo, John Bridgeland, aos jornalistas.

“Milhares de afegãos ficaram conosco na linha de frente para promover um mundo mais seguro e agora precisam de nossa ajuda”, de acordo com o comunicado de Bush e sua mulher.

Os refugiados

Os organizadores declararam que ambos os partidos apoiaram a iniciativa para ajudar os refugiados do Afeganistão e até governadores republicanos e democratas fazem parte do grupo. Vários líderes estaduais e locais disseram estar dispostos a acolher os refugiados em suas comunidades.

Welcome.US conta com apoio de mais de 280 pessoas e entidades, incluindo empresas como a Microsoft, Starbucks e Walmart, várias organizações sem fins lucrativas, grupos de veteranos e agências de reassentamento.

Atualmente, a administração Biden está trabalhando para acomodar 50 mil refugiados em bases militares nos Estados Unidos. Outros permanecem em centros de processamento perto dos aeroportos norte-americanos aonde chegaram. Parte dos refugiados está em instalações dos EUA no exterior ou em terceiros países.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code