Cabo da PM é mais uma vítima da violência no Rio

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 17 de maio de 2018 as 14:02, por: CdB

Estevão trabalhava no Centro de Controle Operacional da Polícia Militar. Ainda não há informações sobre o velório e sepultamento do policial

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

O cabo da Polícia Militar Rafael Estavão foi o 51º policial assassinado neste ano no estado do Rio de Janeiro. Dentre os mortos, 49 eram policiais militares. Estevão estava em Botafogo na noite de quarta quando foi cercado por criminosos e morto numa tentativa de assalto.

Cabo da PM é mais uma vítima da violência no Rio de Janeiro

Estevão trabalhava no Centro de Controle Operacional da Polícia Militar. Ainda não há informações sobre o velório e sepultamento do policial.

Na manhã de quarta-feira, outro policial militar, o sargento Robert Nogueira de Almeida, também morreu durante uma tentativa de assalto. Ele estava indo para o trabalho de moto quando foi abordado por suspeitos em outra moto e assassinado. O sargento será sepultado na tarde de hoje no Cemitério Jardim da Saudade.

Bebê baleado

O bebê de seis meses baleado dentro de uma escola no Rio de Janeiro deve receber alta nesta quinta-feira; segundo informações do Centro Pediátrico da Lagoa, para onde foi encaminhado após ser atingido no ombro, na noite de segunda. Ele passou por uma cirurgia na terça-feira para a retirada dos estilhaços de bala, vem reagindo bem e deve deixar o Centro de Terapia Intensiva até o final do dia. 

A criança estava no colo da mãe, dentro do Colégio São Vicente, no bairro do Cosme Velho, Zona Sul, quando foi atingida pela bala perdida. A mãe tinha ido buscar o filho mais velho, que praticava atividade física no pátio do estabelecimento. A Polícia Militar informou que não havia nenhuma operação naquele momento nas comunidades mais próximas da escola.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Polícia do Catete (9aDP), que realizou, na noite de ontem, a reprodução simulada para identicar de onde partiu o disparo e entender o que aconteceu.

O pai do bebê usou as redes sociais para fazer um desabafo sobre o caso. Ele manifestou tristeza e disse “não existe lugar seguro no Rio de Janeiro, que nem na escola e nem no aconchegante colo da mãe nossos filhos estão livres do perigo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *