Câmara descarta tentativa do governo de votar novamente acordo do Brexit

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 21 de outubro de 2019 as 13:30, por: CdB

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está decepcionado com o fato de o Parlamento não permitir a votação de seu acordo do Brexit nesta segunda-feira.

Por Redação, com Reuters – de Londres

O presidente da Câmara dos Comuns do Reino Unido, John Bercow, disse nesta segunda-feira que o governo britânico não pode tentar votar novamente o acordo do Brexit proposto pelo premiê Boris Johnson, já que a mesma questão seria apresentada pela segunda vez ao Parlamento.

Câmara dos Comuns descarta tentativa do governo britânico de votar novamente acordo do Brexit
Câmara dos Comuns descarta tentativa do governo britânico de votar novamente acordo do Brexit

– Em resumo, a moção de hoje é, em substância, a mesma apresentada no sábado, e a Câmara decidiu a questão. As circunstâncias de hoje são substancialmente as mesmas que às de sábado – disse Bercow ao Parlamento.

– Minha decisão é, portanto, que a moção não será debatida hoje, pois seria repetitivo e desordenado fazê-lo.

Premiê está decepcionado

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está decepcionado com o fato de o Parlamento não permitir a votação de seu acordo do Brexit nesta segunda-feira, disse seu porta-voz, descrevendo a decisão como um movimento que nega a chance de cumprir a vontade dos cidadãos britânicos.

Mais cedo, o porta-voz do Parlamento, John Bercow, disse que não poderia permitir outra votação de “sim ou não” sobre o acordo de Johnson para que o Reino Unido deixe a União Europeia (UE), uma vez que seria uma repetição da pergunta feita aos parlamentares no sábado.

O porta-voz disse que o governo agora apresentará os termos do Brexit esta semana.

População comemora

Manifestantes contra o Brexit se reuniram do lado de fora do Parlamento britânico em comemoração no sábado, enquanto parlamentares votavam uma negativa de apoio ao acordo de saída da UE do primeiro-ministro Boris Johnson até que a legislação formal de ratificação seja aprovada.

“Ouçam-nos”, disseram muitos manifestantes do lado de fora do prédio do Parlamento, com 800 anos de idade. Outros cantaram “O voto do povo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *