Campeonato Mundial de Atletismo é adiado para 2022

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 8 de abril de 2020 as 13:59, por: CdB

O Campeonato Mundial de Atletismo, que seria realizado em Oregon, nos Estados Unidos, em agosto de 2021, foi adiado para julho de 2022 a fim de evitar confrontos com a nova data dos Jogos Olímpicos.

Por Redação, com Reuters – de Londres/Tóquio

O Campeonato Mundial de Atletismo, que seria realizado em Oregon, nos Estados Unidos, em agosto de 2021, foi adiado para julho de 2022 a fim de evitar confrontos com a nova data dos Jogos Olímpicos, disse o órgão governamental do esporte nesta quarta-feira.

Campeonato Mundial de Atletismo é adiado para 2022 devido ao novo coronavírus
Campeonato Mundial de Atletismo é adiado para 2022 devido ao novo coronavírus

Os Jogos de Tóquio foram adiados de julho e agosto deste ano para o mesmo período de 2021 devido ao surto do novo coronavírus. A Associação Internacional de Federações de Atletismo informou em comunicado que “aprovou nesta semana as novas datas após extensas discussões com as partes interessadas.”

Exibição da chama olímpica

A exibição da chama olímpica, prevista para permanecer em Fukushima até o final do mês, será cancelada devido a preocupações com o novo coronavírus, anunciou o comitê organizador da Tóquio 2020 na terça-feira.

No que pretendia ser um símbolo de resiliência, a chama estava sendo exibida há uma semana no J-Village, centro nacional de treinamento de futebol do Japão, usado como sede de resgate durante o desastre na usina nuclear de Fukushima em 2011.

Mas, após a decisão do governo japonês de declarar estado de emergência na terça-feira, os organizadores da Olimpíada cancelaram a exibição.

As etapas do revezamento da tocha de Tóquio 2020 já deveriam estar em andamento agora, mas o Comitê Olímpico Internacional e o governo japonês decidiram adiar os Jogos para o próximo ano, após pressão de atletas e entidades esportivas.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, anunciou o estado de emergência na terça-feira, dando às autoridades mais poder para pressionar as pessoas a ficarem em casa e as empresas a fecharem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *