Canada vai às urnas em teste de popularidade para Trudeau

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 20 de setembro de 2021 as 12:13, por: CdB

 

Com a popularidade em alta devido à eficiente resposta do Canadá à pandemia de covid-19, incluindo uma das campanhas de vacinação mais avançadas do mundo (70% da população já está totalmente imunizada), Trudeau antecipou as eleições para reforçar seu mandato e poder governar sem precisar de votos da oposição.

Por Redação, com ANSA – de Ottawa

O Canadá foi às urnas nesta segunda-feira para eleições legislativas convocadas pelo primeiro-ministro Justin Trudeau, que planejava usar o pleito antecipado para reforçar sua base no Parlamento, mas agora se vê em uma acirrada disputa com a oposição.

O líder do Partido Liberal, de centro-esquerda, governa o país desde novembro de 2015, mas perdeu sua maioria legislativa nas eleições de 2019.

Com a popularidade em alta devido à eficiente resposta do Canadá à pandemia de covid-19, incluindo uma das campanhas de vacinação mais avançadas do mundo (70% da população já está totalmente imunizada), Trudeau antecipou as eleições para reforçar seu mandato e poder governar sem precisar de votos da oposição.

Mas agora a maioria das pesquisas aponta para uma repetição do cenário de 2019, com uma disputa apertada entre os partidos Liberal e Conservador, liderado por Erin O’Toole. Além disso, um surto de casos de covid provocado pela variante Delta deu combustível às críticas sobre a inconveniência de se realizar uma eleição nacional neste momento.

Liberais e conservadores

Liberais e conservadores se revezam no poder no Canadá desde o século 19 e hoje apresentam pouco mais de 30% das intenções de voto, com a vantagem pendendo para um ou outro lado dependendo da pesquisa.

Para obter maioria absoluta no Legislativo, um partido precisa conquistar pelo menos 170 dos 338 assentos na Câmara dos Comuns (os liberais contam atualmente com 155, e os conservadores, com 119).

Além da pandemia de covid-19, a campanha de apenas 36 dias girou em torno da crise climática, da reconciliação com os povos nativos, nos últimos meses, foram encontradas centenas de covas de crianças em antigas escolas católicas para indígenas, e da retirada ocidental do Afeganistão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code