Caos no Afeganistão aumenta ameaças de segurança para chineses no Paquistão

Arquivado em: América do Norte, Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 24 de agosto de 2021 as 10:18, por: CdB

A embaixada chinesa em Islamabad apelou a uma investigação e advertiu os cidadãos chineses para evitarem os lugares públicos, e mais uma vez instou o Paquistão a fazer mais na cooperação contra o terrorismo e a tomar medidas de segurança.

Por Redação, com Sputnik – de Cabul/Pequim

Um ataque suicida contra engenheiros chineses no Paquistão na semana passada aumentou as preocupações de Pequim com o agravamento da situação de segurança na região, dado que já houve atentados parecidos.

Um ataque suicida contra engenheiros chineses no Paquistão na semana passada aumentou as preocupações de Pequim

Na última sexta-feira, duas crianças paquistanesas e um cidadão chinês estiveram entre as vítimas do ataque a uma caravana de veículos na área de Gwadar, no sudoeste do Paquistão, conforme a Reuters. O Exército de Libertação do Baluchistão, uma organização separatista militante, assumiu a responsabilidade pelo ataque.

A embaixada chinesa em Islamabad apelou a uma investigação e advertiu os cidadãos chineses para evitarem os lugares públicos, e mais uma vez instou o Paquistão a fazer mais na cooperação contra o terrorismo e a tomar medidas de segurança.

Na explosão de um ônibus no mês passado no Paquistão morreram 13 pessoas, incluindo nove cidadãos chineses envolvidos em projetos hidrelétricos em Dasu. A China afirma que foi o maior ataque contra os chineses que trabalham nos investimentos no exterior nos últimos anos, enquanto o Paquistão acusou na semana passada as agências de inteligência da Índia e do Afeganistão.

Andrew Small, investigador sênior do programa do Fundo Marshall Alemão para a Ásia, disse que os ataques seriam preocupantes para a China e que Pequim associa a deterioração da situação de segurança com o caos no Afeganistão, país vizinho do Paquistão, de acordo com South China Morning Post.

– Espera-se que a retirada dos EUA e a situação em torno da saída atraiam ameaças de segurança elevadas para o Corredor Econômico China-Paquistão – segundo Small.

Os esforços do Paquistão

O investigador afirmou que os esforços do Paquistão para aumentar a segurança dos projetos chineses nos últimos anos parecem não resultar. Tais esforços incluem proteção militar e policial, bem como empresas de segurança privadas para cerca de 7 mil trabalhadores chineses envolvidos nos projetos no país.

– O problema é que este não é um ataque único. Como vemos da declaração da embaixada chinesa [no Paquistão], eles estão preocupados com o ambiente de segurança global no Paquistão, estão preocupados com os cidadãos chineses que trabalham nesses projetos porque [o ambiente] claramente piorou – conforme o investigador.

Du Youkang, diretor do Centro de Estudos do Paquistão da Universidade Fudan em Xangai, concordou que a situação no Afeganistão criará mais instabilidade na região no futuro próximo.

– Mas o governo paquistanês também está próximo do Talebã no Afeganistão, então, se a situação melhorar e ficar mais sob controle, poderia mesmo haver uma melhoria da estabilidade regional – comentou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code