Carlos Santana promete doar renda de turnê para combater a Aids

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sexta-feira, 6 de junho de 2003 as 16:46, por: CdB

O guitarrista de rock Carlos Santana prometeu que vai doar a renda de sua turnê de verão – estimada em 3 milhões de dólares – ao combate à Aids.

– Unam-se a nós para difundir um vírus espiritual – uma obra-prima de amor neste planeta – disse Santana, ao lado de sua mulher, Deborah Santana, e do bispo sul-africano Desmond Tutu.

Segundo Tutu, ganhador do prêmio Nobel da Paz, a doença pode ter um efeito mais devastador sobre seu país do que o próprio apartheid.

A renda da Turnê U.S. Shaman 2003, que consiste em 23 apresentações, será doada ao grupo Artists for A New South Africa (ANSA), formado no final dos anos 80 para dar apoio às sanções econômicas que visavam derrubar o regime do apartheid branco.

Representantes do grupo, incluindo a atriz Alfre Woodard, o ator Samuel L. Jackson e o bispo Tutu, se juntaram a Santana para anunciar a promessa.

– Tivemos uma desgraça e era o apartheid; o derrotamos. Mas agora temos outra desgraça. É a doença do HIV/Aids, que pode acabar fazendo o que o apartheid não conseguiu. Se não combatermos o HIV, ele pode dizimar nossa população – disse Tutu na conferência em Beverly Hills.

Recentemente a Ansa passou a apoiar organizações que combatem a Aids diretamente na linha de frente da África do Sul, onde a doença já atingiu proporções de pandemia.

Existem hoje mais de 42 milhões de pessoas em todo o mundo que sofrem de Aids ou estão contaminadas com o HIV. Desse total, 29 milhões vivem na África subsaariana.

– Há partes dessa região onde o único comércio que está sendo lucrativo é o funerário – contou LaTanya Richardson Jackson, integrante do conselho de diretores da ANSA.

De acordo com o grupo, a África do Sul é o país do mundo que possui mais aidéticos e soropositivos: 5 milhões de pessoas.

Diariamente, 1.600 sul-africanos se contaminam com o HIV e 600 outros morrem de doenças relacionadas à Aids.