Em carta de Ano Novo, Lula convoca os brasileiros à resistência

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 1 de janeiro de 2019 as 15:45, por: CdB

“Dois mil e dezenove será um ano de muita resistência e muita luta, para impedir que o nosso povo seja ainda mais castigado do que já foi”, disse Lula.

 

Por Redação, com Ansa – de Curitiba

 

Em mensagem divulgada nesta terça-feira, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril em Curitiba, disse que 2019, ano em que Jair Bolsonaro toma posse como o mandatário do Brasil, será um período de resistência e muita luta.

Luiz Inácio Lula da Silva escreve carta aos brasileiros

“Eles podem prender uma pessoa, como fizeram comigo, mas não podem encarcerar nossas ideias, muito menos impedir o futuro.

Dois mil e dezenove será um ano de muita resistência e muita luta, para impedir que o nosso povo seja ainda mais castigado do que já foi. O Brasil precisa mudar, sim, mas mudar para melhor”, declarou.

Direitos sociais

A mensagem de ano novo foi escrita por Lula direto de sua cela e foi revelada no site do PT poucas horas antes da cerimônia de posse de Bolsonaro, que acontece nesta tarde em Brasília.

No texto, o petista, que foi condenado a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, recomendou que todos os seus apoiadores não baixem a cabeça para o novo governo.

“Não vamos baixar a cabeça nem deixar que tirem nossa alegria de viver e de batalhar por dias melhores. Nós sempre tivemos coragem de lutar e tempos coragem de recomeçar”, afirmou.

O ex-presidente ainda apontou vários exemplos do que considera como retrocesso nos direitos sociais e na situação econômica do país.

Novo caminho

“Os últimos anos foram muitos difíceis para o povo brasileiro, e é nisso que penso todos os dias. A fome voltou ao nosso país, o desemprego está rondando milhões de lares, os direitos dos trabalhadores estão sendo rasgados, as políticas sociais que protegem o povo estão sendo destruídas, a economia patina”, diz.

Lula afirma que um país com mais direitos só é possível quando a plena democracia e os direitos à livre organização, à expressão e à manifestação são garantidos. Além disso, desejou que este novo ano a população brasileira consiga trilhar um novo caminho sem fome e pobreza, com saúde, educação e emprego digno para todos. Por fim, ele citou o compositor Chico Buarque.

“Como diz a canção do grande Chico Buarque: ‘Amanhã vai ser outro dia”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *