Casos de Covid-19 passam de 100, em todo o país, com Rio e São Paulo à frente

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Rio de Janeiro, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 14 de março de 2020 as 17:23, por: CdB

Até agora,  São Paulo e Rio de Janeiro continuam sendo os únicos Estados em que foi localizada transmissão comunitária, que acontece quando não é mais possível identificar a trajetória da infecção. Não há registro de óbitos pela doença até o momento, de acordo com a plataforma oficial do Ministério da Saúde.

Por Redação, com BdF – do Rio de Janeiro e São Paulo

Relatório do Ministério da Saúde, divulgado neste sábado, revela que foram confirmados 121 casos de Covid-19, a síndrome causada pelo vírus Sars-CoV-2, em todo o país. Segundo o levantamento divulgado nesta tarde, o país tem 1.496 casos suspeitos em 13 Estados; além de 1.413 casos descartados. Os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro tem o maior número de casos confirmados: 65 e 22, respectivamente.

Os cariocas restringem, ao máximo, o deslocamento dentro da Cidade e, quando o fazem, tomam precauções às vezes exagerada
Os cariocas restringem, ao máximo, o deslocamento dentro da Cidade e, quando o fazem, tomam precauções às vezes exagerada

Até agora,  São Paulo e Rio de Janeiro continuam sendo os únicos Estados em que foi localizada transmissão comunitária, que acontece quando não é mais possível identificar a trajetória da infecção. Não há registro de óbitos pela doença até o momento, de acordo com a plataforma oficial do Ministério da Saúde.

Aplicativo do SUS

Para auxiliar na divulgação de informações corretas sobre a situação, o Sistema Único de Saúde (SUS) criou aplicativo gratuito e já disponível para a população, com versões para os sistemas operacionais iOS e Android. A interface do aplicativo Coronavírus-SUS permite que o usuário veja as unidades básicas de saúde perto de sua localização, por meio de um mapa, e também disponibiliza dicas e notícias sobre o tema.

O deputado federal e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT) criticou a decisão do governo do Estado de São Paulo, junto com o Ministério da Saúde, de que a rede pública de São Paulo deixará de realizar o exame para detecção do coronavírus em casos considerados “leves”, quando não há necessidade de internação. O anúncio foi feito nesta sexta-feira pelo coordenador do Centro de Contingência para a doença, David Uip, durante coletiva de imprensa.

— Essa é uma decisão incorreta do governo do Estado e é muito grave isso acontecer exatamente na semana em que se iniciou a transmissão comunitária do coronavírus na cidade. Além de mexer na vida das pessoas, vai mexer nos dados porque não saberemos quantos confirmados com coronavírus, de fato, haverá. Por isso vamos recorrer dessa decisão — afirmou o deputado.

Restrições no DF

Diante da pandemia de coronavírus, o Distrito Federal divulgou neste sábado decreto suspendendo por mais 15 dias eventos que exijam licença do poder público, com público superior a 100 pessoas; atividades coletivas de cinema e teatro e atividades escolares e universitárias, da rede pública e privada.

Além disso, de acordo com o novo decreto, bares e restaurantes são obrigados a dispor mesas a dois metros de distância uma da outra e qualquer servidor público que apresente sintomas deverá trabalhar de casa.

A disseminação do vírus não encontra barreiras. Na véspera, o teste para o Covid-19 do presidente do Senado Davi Alcolumbre resultou negativo. Mesmo não apresentando sintomas da doença, o parlamentar realizou o exame após ter contato com algumas pessoas suspeitas de estarem com o vírus, informou a assessoria de imprensa da Presidência do Senado.

As atividades legislativas continuam com sessão conjunta do Congresso Nacional convocada para a próxima terça-feira, às 11h.

Negativo

“Medidas de enfrentamento ao novo coronavírus estão sendo tomadas para preservar a saúde de parlamentares e servidores da Casa. Importantes matérias constam na pauta de votação do Senado e da Câmara e precisam ser analisadas e votadas. Entretanto, o cenário está em constante acompanhamento e avaliação pela Presidência da Casa”, informou a assessoria, em nota.

Nos EUA, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou também neste sábado, em coletiva de imprensa, que realizou o teste para coronavírus na véspera e aguarda o resultado, que deve ficar pronto em até dois dias.

Trump recebeu a comitiva brasileira no último final de semana, onde estavam o secretário de Comunicação Fábio Wajngarten, o embaixador Nestor Foster e o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), todos com diagnóstico de coronavírus confirmado. O presidente Jair Bolsonaro que liderava a comitiva, disse nesta sexta-feira que testou negativo para o coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *