CDC diz que alguns Estados norte-americanos podem estar prontos para reabrir em maio

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 15 de abril de 2020 as 12:43, por: CdB

O diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) disse nesta quarta-feira que acredita que 19 ou 20 Estados sofreram um impacto apenas limitado do novo coronavírus.

Por Redação, com Reuters – de Washington

O diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) disse nesta quarta-feira que acredita que 19 ou 20 Estados sofreram um impacto apenas limitado do novo coronavírus e seus governadores creem que podem estar prontos para retomar as atividades em 1º de maio, data estabelecida pelo presidente Donald Trump.

Diretor do CDC, Robert Redfield
Diretor do CDC, Robert Redfield

– Há uma série de condados dentro deste país que não tiveram nenhum coronavírus, apesar dos exames – disse Robert Redfield em uma entrevista ao programa “Good Morning America”, da rede ABC.

– Há uma série de Estados, 19, 20 Estados, que sofreram um impacto limitado dele. Então acho que veremos alguns Estados que estão, que os governadores sentem que estão prontos, estamos a postos para assisti-los com essa reabertura.

Na noite de segunda-feira, Trump disse em seu briefing diário na Casa Branca que estava perto de concluir um plano para acabar com o isolamento do coronavírus na nação, que deixou milhões sem emprego, e que pode reativar a combalida economia em algumas partes do país até antes de 1º de maio.

Pandemia

O presidente voltou a atacar a Organização Mundial da Saúde (OMS) no briefing, dizendo que instruiu seu governo a suspender o financiamento dos EUA à instituição sediada em Genebra devido à maneira como esta lida com a pandemia.

Redfield não respondeu diretamente ao ser indagado sobre a decisão do presidente, mas disse que os CDC e a OMS têm um longo histórico de trabalho conjunto em emergências de saúde globais.

– Sempre tivemos um relacionamento de saúde pública muito produtivo. Continuamos a ter isso – disse.