Celso Furtado se emociona com proposta de recriação da Sudene

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sexta-feira, 6 de junho de 2003 as 22:09, por: CdB

O economista Celso Furtado, criador da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), emocionou os dirigentes e técnicos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ao comentar, nesta sexta-feira a proposta de recriação do órgão, apresentada pelo ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, e pela secretária de Políticas de Desenvolvimento Regional, Tânia Bacelar.

– Se vocês conseguirem não apenas recuperar a Sudene, mas o Nordeste, eu me sentirei muito feliz – disse Celso com a voz embargada pela emoção e sem conter as lágrimas. A cena provocou um profundo silêncio no auditório e, em seguida, uma prolongada salva de palmas.

Furtado, que criou a Sudene em 1959 no Governo Juscelino Kubitschek, elogiou a decisão do presidente Lula de reativar o órgão de desenvolvimento econômico e social do Nordeste e relembrou as dificuldades que enfrentou para implementar a sua idéia.

O ministro Ciro Gomes destacou a importância da Sudene no tempo de Celso Furtado e acentuou que nos anos 60 e 70, a região chegou a experimentar um crescimento de até 14% ao ano.

– A nova Sudene preservará todas as virtudes do tempo de Furtado, mas será blindada contra os graves defeitos que, mais recentemente, desvirtuaram a sua finalidade e provocaram a sua extinção pelo governo anterior – afirmou o ministro.

Coordenado pelo presidente do BNDES, Carlos Lessa, o debate sobre a recriação da Sudene, reuniu, além de seus superintendentes e diretores, economistas e acadêmicos da área social, entre os quais Maria da Conceição Tavares, Aspásia Camargo e João Paulo de Almeida Magalhães.

Depois da exposição do ministro Ciro Gomes e da professora Tânia Bacelar, cada um fez uma análise crítica da proposta e apresentou idéias para aperfeiçoamento.

As sugestões colhidas no debate desta sexta-feira serão analisadas pelo Grupo de Trabalho Interministerial que, sob a coordenação de Tânia Bacelar, tem prazo até o próximo dia 27 para apresentar ao ministro da Integração Nacional o seu relatório final, que será encaminhado ao presidente Lula.

O ministro Ciro Gomes revelou que a recriação da Sudene poderá ser feita por meio de projeto-de-lei ou por Medida Provisória. A decisão será do Presidente da República.