Centro-esquerda brasileira aplaude vitória de Obrador

Arquivado em: América do Norte, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 2 de julho de 2018 as 22:57, por: CdB

Líderes da centro-esquerda brasileira apressaram-se em aplaudir a vitória do candidato da centro-direita mexicana, Andrés Manuel López Obrador. Hoje presidente eleito, AMLO estende a mão aos EUA e garante os contratos em curso no país.

 

Por Redação – de São Paulo

 

A deputada Manuela D’Ávila, pré-candidata do PCdoB à Presidência, parabenizou a população mexicana pela eleição de López Obrador para presidente nesse domingo, 1º.

Obrador venceu as eleições com um discurso de centro-direita, classificado de esquerdista por seus adversários
Obrador venceu as eleições com um discurso de centro-direita, classificado de esquerdista por seus adversários

“Depois de duas candidaturas, Andrés Obrador, é eleito presidente do México pela maioria esmagadora dos mexicanos. Parabéns, Obrador! O povo mexicano está de parabéns e a esquerda ganhou no México ontem. Hoje, podem perder no futebol”, disse Manuela pelo Twitter.

Centro-direita

Um dos principais líderes nacionais do PSOL, que abriga a candidatura do cientista político Guilherme Boulos, o jornalista e escritor Gilberto Maringoni, em texto intitulado ‘Obrador, a vida real e um país destroçado’, também aplaude a eleição do candidato de centro-direita mexicano.

“Sim, o discurso de López Obrador foi muito ruim.

“Sim, ele fez uma espécie de ‘Carta aos mexicanos’, prometendo ‘liberdade empresarial’, ‘independência do Banco Central (BC)’, ‘respeito a todos os contratos financeiros e empresariais’; ‘austeridade fiscal e orçamentária’ e ‘cambios profundos’ só que dentro da lei.

Anunciou em campanha que o centro de seu governo seria o combate à corrupção, de uma forma moral e não política.

Saudação

Será um Lula piorado, porque os tempos são outros. Não há boom das commodities e nem alavancas internas para promover de imediato um surto de desenvolvimento.

Mesmo assim, é um tento histórico. Para um país com mais de 3 mil quilômetros de fronteira com o Império, com uma economia desindustrializada, com 57% de informalidade no mercado de trabalho e níveis de violência que se alastram pela institucionalidade, a vitória de López Obrador deve ser saudada com vigor.

Na quadra de ‘reação em toda linha’ em que nos encontramos no continente, qualquer fagulha é fogaréu contra a hecatombe ultraliberal. Some-se a isso a maioria obtida no Congresso e a vitória na Cidade do México.

Nunca nos esqueçamos: política se faz com a realidade objetiva. A alternativa era a perenização do PRI no poder.

O impossível fica para ser realizado um pouco mais adiante”.

Apoio do PT

Para o Partido dos Trabalhadores, da centro-esquerda brasileira, a vitória de Obrador é significativa para os avanços sociais.

“Mesmo fora da Copa após a derrota para o Brasil, os mexicanos tem muito a comemorar. O Instituto Eleitoral do México confirmou nesta segunda-feira que o país será governado pela esquerda progressista pela primeira vez. A vitória do presidente Andrés Manuel López Obrador, do Morena (Movimento Regeneração Nacional), representa um marco histórico para a política da segunda maior economia do continente. E para toda a América Latina”, afirma o PT, em nota.

“A trajetória do novo presidente mexicano guarda muitas semelhanças com a de Lula. Como nosso ex-presidente, Obrador tem ampla experiência como líder social. Concorreu à presidência duas vezes antes de ser eleito. Desta vez, ganhou com uma ampla margem: 53%, contra 23% do segundo colocado e 15% do candidato governista. Sua vitória põe fim a um domínio de quase 90 anos da direita na política mexicana”, conclui o PT.