Cerco da mídia a Bolsonaro gera reação violenta do novo governo

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 18 de dezembro de 2018 as 19:07, por: CdB

Olavo de Carvalho disse que “os jornalistas são os maiores inimigos do povo, seja nos EUA ou no Brasil”.

 

Por Redação – do Rio de Janeiro

 

A reação dos principais artífices da política de comunicação do governo Bolsonaro será virulenta. É o que deixaram transparecer, nesta terça-feira, as mensagens divulgada nas redes sociais do vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente eleito e gestor, na prática, das redes sociais do pai; além das ameaças aos jornalistas que integram a mídia conservadora, por parte do guru e possível embaixador do Brasil nos EUA, o filósofo amador Olavo de Carvalho, em sua página no Twitter.

O 'filósofo' Olavo de Carvalho partiu para a agressão verbal contra os jornalistas que trabalham para a mídia conservadora brasileira
O ‘filósofo’ Olavo de Carvalho partiu para a agressão verbal contra os jornalistas que trabalham para a mídia conservadora brasileira

Carvalho deixa cristalino seu intento de abrir um precipício entre o público e a mídia conservadora, ao afirmar que “os jornalistas são os maiores inimigos do povo, seja nos EUA ou no Brasil”. Carlos Bolsonaro vai mais adiante e afirma que os veículos de comunicação pensam “que o brasileiro é idiota”.

Secom

Ao avaliar a posição dos novos ministros, frente a opinião pública, é possível perceber que o governo Bolsonaro aposta no enfrentamento com a imprensa. Líder nas redes sociais, a exemplo do presidente norte-americano Donald Trump, a equipe de Bolsonaro acompanha os passos do coordenador da campanha de Trum, Steve Bannon, com que integrantes da família se reuniram, em algumas oportunidades, ao longo dos últimos meses.

Bolsonaro também nomeou o publicitário Floriano Amorim para a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), instância que controla toda a publicidade oficial do novo governo. Olavo de Carvalho funciona, nesse circuito, como a cabeça de ponte para o enfrentamento que terá início, oficialmente, no próximo mês. Ao lado de Carlos Bolsonaro, o ‘filósofo’ embasa as decisões mais radicais do grupo.

Nesta tarde, o vereador Carlos Bolsonaro disse, em nota, que há um “cagaço” por parte da mídia conservadora.

Verbas publicitárias

“Esse bate bola entre alguns membros da imprensa como ‘jornal X disse, jornal Y disse’ não cola mais. Todos jogando juntinhos porque o cagaço bate à porta… mas continuam achando que o brasileiro é idiota!”, publicou Carlos Bolsonaro em sua conta no Twitter.

A opinião recebe o apoio de também de Floriano Amorim, que usou o Twitter para atacar por diversas vezes os veículos de comunicação. Em uma das postagens, onde endossava um post do vereador Carlos Bolsonaro, ele escreveu que “essa escória com alcunha de jornalista é um peso morto pro país”.

Durante a campanha presidencial, Bolsonaro foi pródigo nos ataques à imprensa estabelecida. Por mais de uma oportunidade, ele avisou que irá cortar as verbas publicitárias destinadas a veículos como a Rede Globo, a Folha de S. Paulo e o Estado de S. Paulo, que concentram mais de 80% dos recursos distribuídos pela Secom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *