Cesar Maia explica porque não participaria de evento com Benedita

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quinta-feira, 15 de maio de 2003 as 14:03, por: CdB

O prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, explicou nesta quarta-feira, em entrevista a uma rádio do Rio, o motivo de sua ameaça em não participar da cerimônia de assinatura do contrato de cessão da área da União no Parque Royal, para que a Prefeitura execute a regularização fundiária, caso a ministra da Assistência Social, Benedita da Silva, participasse da comitiva do ministro das Cidades, Olívio Dutra.

Segundo o prefeito César Maia, o ato que seria realizado pelo Ministério das Cidades e do Planejamento interessa à cidade, mas a presença de outra ministra que nada tem a ver com a área transformaria a cerimônia em um ato político. Ainda de acordo com o prefeito, o Parque Royal é uma base política de Benedita da Silva e ela iria tirar proveito daquele fato.

O prefeito fez questão de lembrar que “não há nenhum ente federado brasileiro que mantenha relações administrativas do nível que nós mantemos com o governo Lula”.

– Agora, na hora em que um político de base na cidade do Rio se aproveita de um ato de um outro ministério para se capitalizar politicamente com vistas às eleições do ano que vem, isso é muito delicado. Isso acaba com a federação brasileira. O PFL estará fazendo hoje (quinta-feira) uma queixa ao ministro José Dirceu nesse sentido – acrescentou o Prefeito do Rio.