China critica comércio anacrônico dos EUA

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado terça-feira, 9 de dezembro de 2003 as 10:01, por: CdB

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, pediu nesta terça-feira nos Estados Unidos que o governo americano mude sua postura em relação ao comércio com a China. “Peço enfaticamente que os departamentos relevantes dos Estados Unidos rompam de forma clara com conceitos obsoletos e práticas anacrônicas, e as joguem no Oceano Pacífico”, disse Wen em Nova York.
 
A China tem atualmente um superávit de cerca de US$ 120 bilhões na balança comercial com os Estados Unidos. Isso tem levado a Casa Branca a pressionar as autoridades chinesas para que adotem taxas de câmbio mais flexíveis e comprem mais produtos americanos.
 
“Uma solução mais realista seria os Estados Unidos expandirem suas exportações para a China”, disse o premiê, criticando medidas planejadas pelos Estados Unidos para restringir a importação de vários produtos chineses.
 
Em Nova York, Wen Jiabao acionou a campainha que deu início ao pregão do dia na bolsa de valores de Nova York e conversou com empresários e banqueiros.
 
O premiê disse que não está nos Estados Unidos para travar uma guerra comercial, mas pediu que as autoridades americanas acabem com as restrições de certos produtos de alta tecnologia para a China, e para que ampliem suas relações comerciais com os chineses.
 
De acordo com o correspondente da BBC em Washington David Bamford, os líderes empresariais que se encontraram com Wen mostraram-se interessados em entender como a maior economia do mundo – os Estados Unidos – e a que cresce mais rapidamente – a China – podem trabalhar melhor juntas.
 
Nesta terça-feira, Wen Jiabao deve ter um encontro em Washington com o presidente americano, George W. Bush.
 
Bamford acredita que questões políticas, que colocam em risco as boas relações entre os dois países, devem dar a tônica das conversas entre os dois líderes.
 
No entanto, o correspondente da BBC disse que não deve ser nesta visita que as diferenças entre Estados Unidos e China no tocante a Taiwan devem ser resolvidas. (…) forças separatistas no governo de Taiwan tentam usar a democracia apenas para encobrir sua tentativa de afastar Taiwan da China. Isso é o que nunca toleraremos.
  
A ilha é considerada uma província rebelde pelas autoridades de Pequim, que se recusam a debater as pretensões separatistas de Taipei.
 
“O governo chinês sempre foi partidário do princípio de reunificação pacífica de um país, com dois sistemas. Nós acreditamos que esse é o mais importante princípio a ser seguido na resolução da questão de Taiwan”, disse Wen.
 
“No entanto, a essência do problema agora é que as forças separatistas no governo de Taiwan tentam usar a democracia apenas para encobrir sua tentativa de afastar Taiwan da China. Isso é o que nunca toleraremos.”
 
Além da questão de Taiwan, Bush e Wen deve discutir também uma maior cooperação entre os dois países no tocante à Coréia do Norte