China sugere a Donald Trump que use celular Huawei se temer invasão de iPhone

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 25 de outubro de 2018 as 10:25, por: CdB

O comentário foi uma resposta a uma reportagem do New York Times segundo a qual espiões chineses e russos ouviram Trump às escondidas quando ele usou seu celular inseguro da Apple para fofocar com velhos amigos.

Por Redação, com Reuters – de Pequim

O Ministério de Relações Exteriores da China tem algumas sugestões para o governo de Donald Trump caso este se preocupe com a possível espionagem estrangeira no iPhone do presidente dos Estados Unidos: use um celular Huawei ou corte totalmente as relações com o mundo exterior.

Presidente dos EUA, Donald Trump

O comentário foi uma resposta a uma reportagem do New York Times segundo a qual espiões chineses e russos ouviram Trump às escondidas quando ele usou seu celular inseguro da Apple para fofocar com velhos amigos.

– Lendo a reportagem sinto que hoje, nos Estados Unidos, realmente há pessoas dando o máximo de si para ganharem o Oscar de melhor roteiro – disse a porta-voz da chancelaria chinesa Hua Chunying em uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira.

Essas reportagens são “prova de que o New York Times escreve notícias falsas”, disse ela, acrescentando duas sugestões aparentemente dirigidas à gestão Trump.

– Se eles realmente estão muito receosos de os telefones da Apple serem invadidos, podem passar a usar Huawei – afirmou, referindo-se à maior fabricante chinesa de equipamentos de telecomunicação.

– Se mesmo assim não estiverem sossegados, então, para poderem ter um aparelho inteiramente seguro, podem parar de usar todas as formas de comunicação moderna e cortar todos os laços com o mundo exterior.

O NYT noticiou que os assessores de Trump o alertaram várias vezes que suas ligações pelo celular não são seguras, mas que o presidente se recusa a não fazê-las.

O jornal citou autoridades dos EUA segundo as quais a China tem uma abordagem sofisticada para as ligações presidenciais interceptadas pelo celular e que está tentando usá-las para saber o que Trump pensa, quem ouve e como influenciá-lo melhor.

Pequim, em particular, está tentando usar o que descobre para evitar que a atual guerra comercial entre os dois países se agrave, segundo o jornal.

Neste ano surgiram vários questionamentos sobre a vigilância de celulares na área de Washington. O Departamento de Segurança Interna disse em uma carta enviada a vários senadores em março que observou atividades na capital que são características de ladrões de identidade de aparelhos portáteis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *