China nega omissão de dados sobre surto de coronavírus

Arquivado em: América do Norte, Ásia, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 17 de abril de 2020 as 11:09, por: CdB

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, disse nesta sexta-feira que nunca houve um acobertamento do surto do novo coronavírus no país, reiterando que o governo não permite qualquer omissão.

Por Redação, com Reuters – de Pequim

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, disse nesta sexta-feira que nunca houve um acobertamento do surto do novo coronavírus no país, reiterando que o governo não permite qualquer omissão.

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, durante entrevista coletiva em Pequim
Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, durante entrevista coletiva em Pequim

Zhao disse a repórteres em uma coletiva de imprensa diária que a revisão do número de casos em Wuhan, onde a epidemia surgiu no final de 2019, foi resultado de uma verificação estatística para garantir a precisão, acrescentando que essa revisão é uma prática internacional comum.

Uma autoridade de saúde de Wuhan revisou em 50% o número de mortes acumuladas pela covid-19, que subiram para 3.869, retificando o que chamou de relatórios incorretos, atrasos e omissões.

Algumas pessoas, incluindo o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, questionaram abertamente a precisão de dados divulgados pela China em relação à escala da epidemia no país asiático.

OMS

O Ministério das Relações Exteriores da China disse na quinta-feira que a Organização Mundial da Saúde (OMS) disse não ter provas de que coronavírus, que já infectou mais de 2 milhões de pessoas no mundo, foi feito em um laboratório.

O porta-voz da chancelaria, Zhao Lijian, fez o comentário em resposta a uma pergunta sobre acusações de que o coronavírus teve origem em um laboratório da cidade chinesa central de Wuhan, onde a epidemia surgiu no final de 2019.

Zhao disse aos repórteres durante um briefing diário em Pequim que as autoridades da OMS “disseram diversas vezes que não há prova de que o novo coronavírus foi criado em um laboratório”.

O presidente norte-americano, Donald Trump, disse na quarta-feira que seu governo está tentando determinar se o coronavírus saiu de um laboratório de Wuhan, na China, e o secretário de Estado, Mike Pompeo, disse que Pequim “precisa abrir o jogo” a respeito do que sabe.

Zhao não abordou diretamente os comentários de Trump.