China: pelo menos 11 trabalhadores são salvos semanas após soterramento

Arquivado em: Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 24 de janeiro de 2021 as 10:19, por: CdB

Cerca de 22 operários ficaram presos a cerca de 600 metros de profundidade depois de explosão em mina no leste do país. Uma morte foi confirmada, e 10 trabalhadores continuam desaparecidos.

Por Redação, com DW – de Pequim

Pelo menos 11 mineiros dos 22 presos há duas semanas numa mina de ouro na China foram resgatados neste domingo, informou a televisão estatal chinesa.

Resgate de mineiro: causa do acidente permanece desconhecida

No dia 10 de janeiro, os mineiros ficaram presos após uma explosão numa mina na localidade Qixia, na província de Shandong no leste da China. A causa da denotação não foi esclarecida. Apenas uma semana depois as equipes de salvamento conseguiram detectar os primeiros sinais de vida de um grupo de trabalhadores, presos a uma profundidade de cerca de 600 metros.

Segundo a mídia estatal, foram ouvidas batidas contra um tubo de perfuração com o qual as equipes perfuraram dutos. Através deles foram enviados alimentos, remédios e telefones aos sobreviventes.

No sábado, a televisão estatal CCTV mostrou os trabalhadores sendo retirados um a um, com os olhos cobertos como proteção, após dias na escuridão.

O jornal China Daily informou em seu portal na internet que sete dos trabalhadores foram capazes de caminhar sem auxílio para as ambulâncias. A CCTV mostrou várias ambulâncias estacionadas ao lado de veículos de engenharia no local do acidente.

Um mineiro do grupo morreu devido a um ferimento na cabeça após a explosão, que soterrou o poço da mina. O destino dos outros 10 mineiros que estavam no subsolo é desconhecido. As autoridades detiveram os administradores de minas por atrasarem a comunicação do acidente.

Minas mais perigosas do mundo

A mineradora responsável pela mina de ouro em Qixia não informou o acidente às autoridades até dois dias depois, de acordo com a agência Xinhua. Dois altos funcionários, o líder local do partido único e o prefeito de Qixia foram dispensados ​​de seus cargos, segundo a agência.

As minas chinesas são consideradas as mais perigosas do mundo. Milhares de mineiros são mortos todos os anos. Segurança insuficiente e falta de supervisão devido ao nepotismo são causas comuns de catástrofes. Muitos acidentes também são encobertos.

O aumento dos esforços para supervisão melhorou a segurança na indústria de mineração da China, que costumava ter uma média de 5 mil mortes por ano.

No entanto, a grande procura de carvão e metais preciosos continua a estimular a construção de minas, e dois acidentes em Chongqing, no ano passado, mataram 39 mineiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code