China assume controle de prédio do consulado dos EUA em Chengdu

Arquivado em: América do Norte, Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 27 de julho de 2020 as 10:20, por: CdB

Tomada do edifício ocorre após Pequim ordenar o fechamento da representação diplomática em retaliação à decisão dos EUA de fechar consulado chinês em Houston. Ação eleva tensões entre as duas maiores economias do mundo.

Por Redação, com DW – de Pequim

Autoridades chinesas assumiram na manhã desta segunda-feira o controle do edifício que hospedou o consulado dos Estados Unidos na cidade de Chengdu, sudoeste da China, em meio a crescentes tensões entre as duas maiores economias do mundo.

Funcionário retira placa do consulado norte-americano após fechamento da representação diplomática em Chengdu
Funcionário retira placa do consulado norte-americano após fechamento da representação diplomática em Chengdu

Na última sexta-feira, o regime chinês ordenou que a representação diplomática fosse fechada, em retaliação à decisão dos EUA de fechar o consulado chinês em Houston, no estado do Texas.

Os EUA acusam a China de espionagem e alegam que a decisão visa proteger a propriedade intelectual norte-americana e informações privadas de cidadãos locais. A China, por sua vez, afirma que as “alegações são maliciosas” e têm como único objetivo “difamar a China”.

No início da manhã desta segunda-feira, a emissora estatal chinesa CCTV mostrou imagens da bandeira dos EUA sendo baixada em frente ao prédio onde ficava a representação diplomática. Mais tarde, Pequim confirmou que o consulado foi fechado às 10h (horário local). “Posteriormente, as autoridades chinesas entraram pela porta da frente e o assumiram”, disse o Ministério do Exterior em comunicado.

Confronto

O órgão ressaltou que a entrada só foi feita após a saída de todos os diplomatas norte-americanos. No sábado, Pequim acusou agentes dos EUA  de forçarem e entrada no consulado de Houston, afirmando se tratar de “propriedade nacional da China”. “O lado chinês lamenta e opõe-se firmemente à decisão dos EUA de entrar à força no Consulado Geral da China em Houston”, afirmou Pequim em comunicado.

O Departamento de Estado norte-americano expressou “decepção” e lembrou que o consulado em Chengdu “está no centro das relações com o povo do oeste da China, incluindo o Tibete, há 35 anos”. “Estamos decepcionados com a decisão do Partido Comunista Chinês e vamos nos esforçar para continuar alcançando as pessoas nesta importante região, por meio de nossos outros postos na China”, declarou em nota.

Na manhã desta segunda, após o fechamento da representação diplomática em Chengdu, funcionários chineses retiraram a placa que estava em frente ao prédio e dizia “Consulado Geral dos Estados Unidos da América”.

O fechamento

O fechamento iminente do consulado em Chengdu atraiu um fluxo constante de espectadores durante o fim de semana, levando a polícia a fechar a rua e a calçada em frente ao prédio e a instalar barreiras de metal.

A China mantém consulados em São Francisco, Los Angeles, Chicago e Nova York, além da embaixada em Washington. Os EUA têm outros quatro consulados na China e uma embaixada em Pequim, assegurando paridade em termos de representações diplomáticas.

O consulado de Chengdu foi aberto em 1985 e contava com quase 200 funcionários. O local ganhou destaque em 2012, quando o chefe da polícia na cidade vizinha de Chongqing se refugiou na represrentação diplomática, precipitando a queda do líder em ascensão de Chongqing, Bo Xilai, no maior escândalo político na China em décadas.