China recomenda aos norte-americanos que parem de conversa fiada

Arquivado em: América do Norte, Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 24 de maio de 2020 as 16:30, por: CdB

As duas principais economias também entraram em conflito em razão de assuntos como Hong Kong, direitos humanos, comércio e apoio dos EUA a Taiwan, reivindicada pelos chineses.

Por Redação, com agências internacionais – de Pequim

Os Estados Unidos devem parar de perder tempo em sua luta contra o coronavírus e trabalhar com a China para combatê-lo, em vez de espalhar mentiras e atacar o país, disse neste domingo o principal diplomata do governo chinês, Wang Yi.

O diplomata Wang Yi acusou o governo do presidente Donald Trump de disseminar notícias falsas sobre a China
O diplomata Wang Yi acusou o governo do presidente Donald Trump de disseminar notícias falsas sobre a China

Os laços sino-americanos foram afetados desde o surto do novo coronavírus, com as administrações do presidente Donald Trump e do presidente Xi Jinping trocando repetidamente discussões sobre questões relacionadas à pandemia, especialmente acusações dos EUA de encobrimento e falta de transparência.

As duas principais economias também entraram em conflito em razão de assuntos como Hong Kong, direitos humanos, comércio e apoio dos EUA a Taiwan, reivindicada pelos chineses.

Coronavírus

O conselheiro de Estado Wang, falando em sua entrevista coletiva anual à margem do parlamento da China, expressou suas mais sinceras condolências aos Estados Unidos pela pandemia, onde se espera que o número de mortos ultrapasse 100 mil nos próximos dias, o maior número de qualquer país.

— Lamentavelmente, além do enfurecido coronavírus, um vírus político também está se espalhando nos Estados Unidos. Esse vírus político está aproveitando todas as oportunidades para atacar e difamar a China — disse Wang, que também é ministro das Relações Exteriores da China.

Ainda segundo Wang, “alguns políticos ignoraram os fatos mais básicos e inventaram muitas mentiras sobre a China e planejaram muitas conspirações”.

— Quero dizer aqui: não perca mais tempo precioso e não ignore vidas. O que a China e os Estados Unidos mais precisam fazer é primeiro aprender um com o outro e compartilhar sua experiência na luta contra a epidemia, e ajudar cada país a combatê-la — acrescentou.

Cooperação

Chineses e norte-americanos também precisam começar a coordenar políticas macro para suas respectivas economias, bem como para a economia mundial, adicionou o conselheiro. A China, disse ainda, continua preparada para trabalhar com os Estados Unidos no espírito de cooperação e respeito mútuo, disse Wang, quando perguntado se as relações sino-americanas piorariam ainda mais.

— A China sempre defendeu que, como maior país em desenvolvimento do mundo e maior país desenvolvido, nós dois temos uma grande responsabilidade pela paz e pelo desenvolvimento mundial. China e Estados Unidos devem ganhar com a cooperação e perder com o confronto — concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *