China vira líder de investimentos no exterior do Banco Central da Rússia

Arquivado em: Negócios, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 2 de outubro de 2019 as 11:26, por: CdB

Os US$ 65 bilhões (cerca de R$ 271 bilhões) investidos correspondem a 13,4% de todos os ativos do banco russo.

Por Redação, com Sputnik – de Moscou

A República Popular da China de forma inédita se tornou o principal destino dos investimentos financeiros do Banco Central da Rússia recebendo US$ 65 bilhões (cerca de R$ 271 bilhões). Em mais um episódio de aproximação econômica entre a Rússia e a China, o Banco Central da Rússia resolveu aumentar seus investimentos financeiros no seu país vizinho.

Os US$ 65 bilhões (cerca de R$ 271 bilhões) investidos correspondem a 13,4% de todos os ativos do banco russo
Os US$ 65 bilhões (cerca de R$ 271 bilhões) investidos correspondem a 13,4% de todos os ativos do banco russo

Os US$ 65 bilhões (cerca de R$ 271 bilhões) investidos correspondem a 13,4% de todos os ativos do banco russo. A cifra só é menor que as reservas feitas dentro da própria Rússia, algo em torno de 18,2%, publicou o Banco Central da Rússia.

Sanções

Os investimentos na China seriam uma tendência resultante das tensões entre Moscou e Washington desde que os EUA introduziram sanções. As sanções americanas contra a Rússia foram seguidas pela venda dos títulos da dívida pública dos EUA por parte de Moscou.

De 2010 até a segunda metade do ano passado os investimentos financeiros da Rússia nos Estados Unidos caíram de US$ 176 bilhões (cerca de R$ 827 bilhões) para um mínimo de US$ 14 bilhões (cerca de R$ 58 bilhões).

Rússia e Irã reduzem uso do dólar em transações bilaterais

Em setembro, a Rússia e o Irã firmaram um acordo para efetuar todas suas transações comerciais em moeda local. Segundo o diretor do Banco Central iraniano, Abdol Nasser Hemmati, o comércio entre o Irã e a Turquia já é realizado de 30% a 40% em moeda local. No restante das transações os países optam pelo euro.