Chuvas atingem o Ceará e causam transtornos em Fortaleza

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 31 de janeiro de 2020 as 13:30, por: CdB

A estação chuvosa na Região Nordeste nem bem começou e já causou transtornos e prejuízos para algumas cidades nordestinas.

Por Redação, com ABr – de Brasília

A estação chuvosa na Região Nordeste nem bem começou e já causou transtornos e prejuízos para algumas cidades nordestinas. No Ceará, Estado mais afetado pela chuva intensa que começou na noite de quinta-feira e entrou madrugada adentro, Fortaleza e municípios da região metropolitana registraram alagamentos, entre outros problemas.

Chuva começou na noite de quinta-feira e entrou pela madrugada
Chuva começou na noite de quinta-feira e entrou pela madrugada

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em Fortaleza choveu o equivalente a 42,8 mm entre 7h e 11h desta sexta-feira. Pouco, se comparado aos 145 mm registrados no mesmo período em Redenção, a 55 km de distância da capital, mas suficiente para alagar ruas e avenidas. Vídeos compartilhados nas redes sociais nas últimas horas mostram veículos submersos em locais como o bairro Aldeota.

No Aeroporto de Fortaleza, a chuva se infiltrou pelas telhas danificadas pelo forte vento do último domingo, atingindo parte da área de desembarque. Segundo a assessoria da Fraport Brasil, empresa concessionária que administra o aeroporto, o problema não atrapalhou as operações de embarque ou desembarque, e as medidas para evitar incômodo aos usuários foram adotadas. O telhado segue sendo reparado, mas a forte chuva que continua caindo na cidade impede a conclusão do serviço.

Até as 12h30 de hoje, a Defesa Civil de Fortaleza não tinha registrado nenhuma ocorrência grave, sem registros de mortos, feridos ou deslizamentos de volumes consideráveis de terra. O órgão está em alerta e deve divulgar, no final desta tarde, um relatório do total de ocorrências atendidas nas últimas horas, a maioria relacionado a transtornos causados pelos efeitos das chuvas, como suspeita de risco de incidentes, queda de árvores e veículos parados em vias alagadas da cidade.

Zona de Convergência

A forte precipitação não se restringiu à região metropolitana de Fortaleza. Em Baturité, a 100 quilômetros da capital, choveu 127 mm das 7h as 11h desta sexta-feira. Em Maranguape, 112 mm.

Segundo a meteorologista Maitê Coutinho, do Inmet, o Ceará está sendo impactado pela ação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema meteorológico gerador das chuvas que atingem as regiões Norte e Nordeste do Brasil.

Ainda de acordo com a meteorologista, outros Estados, como o Maranhão, também já sentem o efeito da Zona de Convergência Intertropical, embora em menor intensidade. Em Chapadinha (MA), a 230 quilômetros de São Luís, foram registrados 39,6 mm de chuva entre as 21h de quinta e as 11h desta sexta-feira.

A previsão inicial para os dois próximos dias é de que a chuva perca força. O Inmet prevê pancadas isoladas de chuvas. Ainda assim, emitiu, as 11h30 de quinta-feira, alerta para as defesas civis estarem atentas ao risco (baixo) de alagamentos, descargas elétricas, queda de galhos e de árvores e eventual interrupção do fornecimento de energia elétrica. As áreas onde o instituto recomenda mais atenção ficam no sudeste, centro-norte e norte do Piauí; no norte e noroeste cearense, além das áreas metropolitanas de Fortaleza, sertão cearense e Jaguaribe cearense.

A recomendação para a população é que, em caso de rajadas de vento, não se abrigue debaixo de árvores e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda. Também é aconselhável evitar usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada durante chuvas intensas.