Chuvas intensas no interior mineiro não atingem as lavouras de café

Arquivado em: Comércio, Indústria, Serviços, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 29 de janeiro de 2020 as 16:38, por: CdB

Segundo analistas, pesquisadores e cooperativas de cafeicultores, apesar do alto número de mortos e grandes danos à infraestrutura urbana, é improvável que as lavouras de café em áreas como o Sul de Minas e Zona da Mata sejam impactados negativamente.

 

Por Redação – de Belo Horizonte

 

As chuvas devastadoras em Minas Gerais, que provocaram deslizamentos de terra e inundações no Estado, causando mais de 50 mortes, aparentemente não resultaram em muitos danos aos cafezais na principal região produtora do mundo.

A safra de café registrou pequena queda, segundo pesquisa realizada no campo, diretamente na lavoura
A safra de café deste ano, em Minas Gerais, estão asseguradas apesar do alto volume de chuvas, segundo analistas

Segundo analistas, pesquisadores e cooperativas de cafeicultores, apesar do alto número de mortos e grandes danos à infraestrutura urbana, é improvável que as lavouras de café em áreas como o Sul de Minas e Zona da Mata sejam impactados negativamente.

Ao contrário, os cafezais podem ter sido beneficiados pela umidade.

Danos

Ainda assim, existem muitos problemas para a infraestrutura rural, com o colapso de várias pontes e a deterioração das estradas que ligam fazendas a armazéns das cooperativas.
Houve relatos de deslizamentos de terra destruindo milhares de pés de café ao mesmo tempo, mas foram ocorrências isoladas sem significado estatístico.

— Tivemos esse infeliz caso quando um deslizamento de terra carregou 30 mil pés de café para baixo do morro, também derrubando a casa do produtor, matando todos — disse Fernando Cerqueira, chefe da Coocafé, uma cooperativa de café na Zona da Mata, leste de Minas Gerais.

Cerqueira disse que um agricultor da região viu seu armazém desmoronar, com muitas sacas carregadas pelas águas da enchente. Mas, no geral, ele disse, não foram relatados mais danos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *