Chuvas e ventos deixam o Rio em estágio de atenção

Arquivado em: Manchete, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 29 de abril de 2019 as 10:24, por: CdB

De acordo com o Centro de Operações da prefeitura, a ventania provocou a queda de pelo menos 63 árvores.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

A cidade do Rio de Janeiro permaneceu nesta segunda-feira em estágio de atenção desde às 20h25 de domingo, em razão da possibilidade de chuva moderada a forte nas próximas horas.

Chuva e queda de árvores interromperam o trânsito em vários pontos do Rio

A mudança no nível de monitoramento, de vigilância (primeiro estágio) para atenção (segundo estágio), ocorreu após a chegada de uma frente fria que derrubou a temperatura e trouxe chuva e muito vento para a região metropolitana.

A chuva forte que atingiu a cidade na noite de domingo causou diversos transtornos para os cariocas, principalmente nas Zonas Norte e Oeste, mas, desta vez, os principais problemas foram causados pelo vendaval. As rajadas mais fortes foram registradas na estação do Forte de Copacabana, onde o vento chegou a 105,5 km/h.

De acordo com o Centro de Operações da prefeitura, a ventania provocou a queda de pelo menos 63 árvores. Algumas delas caíram sobre a rede elétrica, interrompendo o fornecimento de energia na Grande Tijuca, no Engenho de Dentro, no Méier e em Vila Isabel.

Na Zona Oeste, faltou luz em pontos da Barra da Tijuca, Jacarepaguá e Realengo, onde o Hospital Albert Schweitzer ficou sem energia por pelo menos duas horas. Os ventos fortes também causaram a interdição da Ponte Rio-Niterói, que ficou fechada por 10 minutos, no sentido Niterói, às 20h15 de domingo.

A previsão para esta segunda-feira no Rio é de tempo instável, com predomínio de céu nublado, e possibilidade de chuva moderada a forte agora pela manhã, e chuva de intensidade fraca a moderada à tarde e à noite. A temperatura cai ainda mais e a máxima prevista para esta segunda-feira é de 30 graus.

Vazamento de gasolina

A menina Ana Cristina Pacheco Luciano, de 9 anos, está em estado grave no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A informação foi divulgada no domingo pela Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro. Ela teve 80% do corpo queimado após cair em uma poça de gasolina que vazou de um duto da Transpetro, no distrito de Xerém, na madrugada de sexta-feira.

O acidente ocorreu após um vazamento no duto provocado por ladrões de combustível. Toda a área em volta do local precisou ser evacuada, mas o combustível acabou se espalhando. A polícia trabalha com a hipótese de que o crime tenha sido praticado por milicianos.

O combustível que estava sendo furtado era gasolina tipo A, pura, que não é vendida diretamente ao consumidor e necessita de um esquema próprio de logística para ser processada e comercializada. As investigações estão a cargo da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD), que instaurou inquérito para apurar as circunstâncias do vazamento e a responsabilidades criminais pelo ocorrido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *