Cientista dos EUA adverte para ameaça de covid-26 e covid-32

Arquivado em: Destaque do Dia, Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado segunda-feira, 31 de maio de 2021 as 10:12, por: CdB

Cientista norte-americano destacou a necessidade de descobrir a origem da covid-19, dado que seu desconhecimento pode levar a futuras pandemias. Ele apelou para se fazer uma investigação em Wuhan, onde a pandemia atual começou.

Por Redação, com Sputnik – de Nova York

Cientista norte-americano destacou a necessidade de descobrir a origem da covid-19, dado que seu desconhecimento pode levar a futuras pandemias. Ele apelou para se fazer uma investigação em Wuhan, onde a pandemia atual começou.

Cientista norte-americano adverte para ameaça de covid-26 e covid-32

É necessário estudar a origem da covid-19, dado que em caso contrário a humanidade poderá enfrentar covid-26 e covid-32, disse ao canal de televisão NBC News o cientista Peter Hotez, um dos especialistas em coronavírus e doenças infecciosas dos EUA.

– Esta é a terceira grande epidemia/pandemia de coronavírus no século XXI (após SARS e MERS) (…) A atual é a terceira, e a Mãe Natureza nos está dizendo o que acontecerá: haverá covid-26 e covid-32 se não entendermos totalmente a origem da covid-19 – afirmou o especialista.

Hotez destacou que é preciso estudar a “origem do surto” do novo coronavírus, então é necessário enviar virologistas, epidemiologistas e outros especialistas à cidade chinesa de Wuhan onde a pandemia começou. Eles coletarão dados e amostras necessários no local.

No entanto, Hotez sublinhou que seria difícil obter os dados sobre a origem do coronavírus sem cooperação com a China no assunto.

– Acredito que realmente devemos colocar muita pressão na China, inclusive possíveis sanções, para permitir uma equipe de excelentes virologistas e epidemiologistas na China com acesso livre a animais, pessoas, amostras e laboratórios – segundo Hotez.

Anteriormente, em 26 de maio, o presidente Joe Biden ordenou aos serviços de inteligência dos EUA para intensificarem seus esforços no estudo da origem do coronavírus, estabelecendo um prazo de 90 dias.

Biden informou que em março a comunidade de inteligência norte-americana foi encarregada de preparar um relatório sobre a origem da covid-19, “incluindo se o vírus resultou do contato humano com um animal infectado ou de um acidente em laboratório”.

‘Tempestade pandêmica”

A cepa indiana B.1.617 da covid-19 poderia desencadear uma “tempestade pandêmica”, piorando a pandemia atual do vírus, afirmou cientista.

O doutor Teo Yik Ying, da Universidade Nacional de Cingapura, disse em entrevista ao jornal The Straits Times que a cepa indiana B.1.617 da covid-19 pode agravar a pandemia da covid-19 no mundo.

– O que é assustador é a velocidade a que esta variante é capaz de se espalhar e circular amplamente dentro da comunidade, muitas vezes ultrapassando a capacidade das unidades de rastreamento de contato de rastrear e isolar contatos expostos para quebrar as cadeias de transmissão – afirmou o cientista.

– Tem o potencial de desencadear uma tempestade pandêmica maior do que o mundo já viu – segundo Teo Yik Ying.

A estirpe B.1.617 teve mutação para se espalhar mais facilmente de pessoa para pessoa, e pode diminuir a proteção fornecida pela vacina, bem como pela infecção natural, embora apenas ligeiramente, dizem especialistas.

A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde, Soumya Swaminathan, disse que a B.1.617 é de 1,5 vez a duas vezes mais transmissível do que a estirpe que apareceu inicialmente em Wuhan.

A cepa foi identificada pela primeira vez no estado indiano de Maharashtra em outubro de 2020. É conhecida também como a cepa com mutação dupla e ultimamente foi encontrada em muitos países. De acordo com os médicos indianos, a estirpe poderia ter sido uma das causas da segunda onda do coronavírus na Índia.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code