Cientistas dos EUA descobrem causa do mal causado por cigarros eletrônicos

Arquivado em: Destaque do Dia, Saúde, Sem categoria, Últimas Notícias
Publicado sábado, 9 de novembro de 2019 as 14:34, por: CdB

As mais recentes informações revelam indícios cada vez mais fortes de que o acetato de vitamina E é um forte culpado pelas mortes e lesões, e causa de preocupação, disse Schuchat.

 

Por Redação, com agências internacionais – de Washington

 

Cientistas norte-americanos identificaram o acetato de vitamina E nos fluidos pulmonares de 29 pessoas que adoeceram ou morreram com lesões relacionadas ao fumo de cigarros eletrônicos.
O óleo é, então, apontado como provável culpado pela epidemia que atingiu mais de 2 mil pessoas e matou pelo menos 39.

Estudos já demonstraram que o cigarro eletrônico aumenta o risco de infarto

— As descobertas oferecem provas diretas da presença de acetato de vitamina E nos locais primários de lesão dentro dos pulmões — disse Anne Schuchat, diretora assistente do Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano (CDC, na sigla em inglês).

As mais recentes informações revelam indícios cada vez mais fortes de que o acetato de vitamina E é um forte culpado pelas mortes e lesões, e causa de preocupação, disse Schuchat.

Vitamina E

As descobertas não descartam que outros possíveis compostos ou ingredientes estejam entre as causas de lesões pulmonares. Mas Schuchat descreveu os resultados dos testes de laboratório como um salto na investigação. O CDC conduziu testes para detectar a presença de uma ampla gama de substâncias que podem ser encontradas no fluido pulmonar de pacientes, entre as quais óleos de plantas e destilados de petróleo, como o óleo mineral.

Técnicos do CDC encontraram acetato de vitamina E, um óleo derivado da vitamina, em todas as 29 amostras de fluidos pulmonares recolhidas de pacientes que adoeceram ou morreram por conta de lesões pulmonares. O THC, o componente psicoativo da maconha, também foi identificado em 23 pacientes, entre os quais três que disseram não usar produtos de THC.

A presença de nicotina foi detectada em 16 de 26 pacientes. A maioria dos pacientes que adoeceram durante o surto consumiu THC em cigarros eletrônicos, segundo as autoridades.

O acetato de vitamina E já havia sido detectado em testes anteriores conduzidos pela Food and Drug Administration (FDA), agência norte-americana de fiscalização e regulamentação de alimentos e remédios, e por laboratórios estaduais de análises, em produtos que continham THC.

Recomendação

O laboratório do Wadsworth Center, do Estado de Nova York, foi o primeiro a descobrir o composto, cerca de dois meses atrás, em amostras extraídas de pacientes atingidos pelo surto. Das 595 amostras de produtos ligadas a pacientes que foram analisados pela FDA, 70% continham THC. Metade dos produtos que continham THC também continha acetato de vitamina E, com concentrações de até 88%.

As descobertas, detalhadas em um relatório do CDC divulgado na sexta-feira, também reforçam os alertas oficiais de saúde contra o uso de cigarros eletrônicos e produtos que contenham THC, especialmente os comprados nas ruas.

O CDC vai manter sua recomendação de que os consumidores deveriam tentar se abster completamente dos cigarros eletrônicos, o que inclui aqueles que contêm nicotina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *