Ciro se mete em confusão durante um debate de candidatos da direita

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 10 de abril de 2018 as 16:45, por: CdB

O pré-candidato pedetista criticou a política econômica do governo do presidente de facto, Michel Temer.

 

Por Redação, com agências de notícias e ACSs – de Porto Alegre

 

Pré-candidato do PDT à Presidência da República, o ex-governador cearense Ciro Gomes disse que apoia o “caminho do meio” na política brasileira. Na busca de votos ao centro e à direita, Ciro participou de um fórum de linha conservadora que reuniu seis pré-candidatos ao Palácio do Planalto, na capital gaúcha. Participaram também os pré-candidatos João Amoêdo (Novo), Henrique Meirelles (MDB), Flavio Rocha (PRB), Marina Silva (Rede) e Geraldo Alckmin (PSDB).

— A questão não é um Estado grande ou pequeno, mas o Estado necessário — disse Ciro.

Ciro caiu numa armadilha do blogueiro de extrema direita Mamãefalei
Ciro caiu numa armadilha do blogueiro de extrema direita Mamãefalei

Ele defendeu um modelo de economia com a presença de um “Estado sadio controlado” e da iniciativa privada; “unindo interesses de quem trabalha e de quem produz”.

O pré-candidato pedetista criticou a política econômica do governo do presidente de facto, Michel Temer. Ele advertiu os concorrentes sobre os riscos políticos da ampliação do consumo; feita com medidas de valorização da moeda.

Candidatura

O debate foi o primeiro evento público realizado depois da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O líder petista segue na dianteira das pesquisas de intenção de voto para a eleição de outubro. Mas deverá ser impedido de entrar na disputa por causa da Lei da Ficha Limpa. A legislação torna inelegíveis condenados por órgãos colegiados do Judiciário.

Ciro Gomes, ao lado de Marina Silva, é apontado pelas pesquisas como maior herdeiro dos votos de Lula. Em seu discurso, Ciro negou que esteja se movimentando para obter do ex-presidente apoio à sua candidatura.

— Em algum momento vou procurá-lo, mas não agora. Não estou interessado em fazer política com esta tragédia — disse à agência inglesa de notícias Reuters.

Confusão

Provocado por um blogueiro, o presidenciável do PDT terminou por se envolver em uma confusão. Durante o intervalo do fórum, Ciro encostou a mão na nuca do midiativista de ultradireita Arthur do Val, conhecido como Mamãe Falei, ligado ao MBL.

O blogueiro filmou a cena, de ângulos diferentes, e editou o vídeo:

O representante dos movimentos fascistas Jair Bolsonaro, pré-candidato do PSL, foi convidado para o fórum. Mas preferiu não comparecer ao debate. Tornou-se, adiante, alvo de Meirelles, que estreou como pré-candidato após deixar o comando do Ministério da Fazenda na semana passada, e de Flavio Rocha.

Os dois colocaram em dúvida a consistência do conservadorismo do pré-candidato do PSL. Meirelles fez referência a candidatos que são contra as reformas, caso de Bolsonaro que manifestou publicamente contrariedade às mudanças na Previdência, mas usam “outra roupagem”. Para Rocha, Bolsonaro tem um discurso incoerente de direita nos costumes e de esquerda na economia.

Propaganda

Marina Silva, por sua vez, buscou esclarecer dúvidas sobre sua capacidade de governar, afirmando que conta com a colaboração de economistas importantes como André Lara Resende e Eduardo Gianetti e que pretende administrar o país com “pessoas boas” que existem em todos os partidos, discurso que ela já havia usado em sua campanha à Presidência em 2014, quando não conseguiu chegar ao segundo turno.

Na opinião da ex-senadora, seu problema não é governar, mas ganhar a eleição, já que conta apenas com 10 segundos na propaganda eleitoral.

Amoêdo defendeu a revogação do Estatuto do Desarmamento e citou o ex-presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, para defender que “o melhor programa social é empreender”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *