Ciro conversa com líderes da direita conservadora em busca do ‘Centrão’

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 19 de junho de 2018 as 20:42, por: CdB

Presidente da Câmara e também presidenciável, Rodrigo Maia (DEM) reuniu-se com o irmão de Ciro, Cid Gomes, que também atua como coordenador político da campanha.

 

Por Redação – de Brasília

Pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, o ex-governador Ciro Gomes confirmou presença em jantar, na noite desta terça-feira com líderes do PP, DEM e Solidariedade. Estas legendas da direita conservadora tentam costurar o apoio ao líder cearense. Ciro é visto por estas legendas, além do PSC e PRB, como uma alternativa para a reforma do ‘Centrão’ que, à excessão do DEM, sustentou os dois governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ciro Gomes tenta obter o apoio dos governadores petistas
Ciro Gomes tenta obter o apoio à esquerda e à direita para sua candidatura

Presidente da Câmara e também presidenciável, Rodrigo Maia (DEM) reuniu-se com o irmão do pedetista, Cid Gomes, que também atua como coordenador político da campanha. Juntos, acertaram os detalhes da reunião e, também, tentam minimizar os atritos existentes em função de recentes declarações feitas por Ciro.

Diálogo

O pedetista tem afirmado, em diversas ocasiões, que gostaria de ter o apoio do PP e do DEM. Mas, primeiro, tentará fechar alianças com o PSB e PCdoB para assegurar “hegemonia moral e intelectual” da possível coligação.

Enquanto Ciro busca suporte para assegurar sua candidatura, inclusive ampliando o tempo de televisão; PP, DEM e SD buscam espaços em um eventual governo do pedetista e garantir apoio para assegurar o controle do Congresso; além de manter um canal de diálogo aberto.

‘Quase impossível’

Na véspera, Ciro tentou minimizar as tratativas para formar uma aliança com o DEM ao afirmar que “O PFL, quer dizer, o DEM tem candidato a presidente da República que é Rodrigo, um amigo por quem tenho afeição, respeito, conheço ele desde muito jovem, sou amigo do pai dele”.

— Enquanto ele (Maia) for candidato, tudo o que acontecer serão conversas normais, de um candidato a presidente que sabe que tem duas etapas. Uma é ganhar a eleição e a outra é governar — acrescentou, em seguida, durante entrevista a uma rádio paulistana.

Ciro também afirmou que uma aliança com o DEM somente seria possível mirando o futuro.

— De hoje para trás é quase impossível — concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *