Ciro Gomes terá mais trabalho do que pensa para ter apoio do PT

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 3 de maio de 2018 as 15:03, por: CdB

As conversas com Ciro Gomes têm sido conduzidas, nos bastidores, por uma parcela da direção petista; apesar do discurso oficial de que Lula é única opção do PT.

 

Por Redação – de São Paulo

A intenção do presidenciável do PDT, Ciro Gomes, de conseguir o apoio do PT fica mais difícil. Se depender da presidente da legenda, senadora Gleisi Hoffmann, não há menor chance de o nome do ex-governador do Ceará passar pela aprovação da militância.

— Mas ele não sabe que o Ciro não passa no PT nem com reza brava? — disse Hoffmann à coluna da jornalista Mônica Bergamo, em um dos diários conservadores paulistanos.

A senadora petista Gleisi Hoffmann (PR) foi uma das parlamentares que ocupou a Mesa Diretora do Senado
A senadora petista Gleisi Hoffmann (PR), presidente do PT, falou sobre acordo com Ciro Gomes (PDT)

As conversas com Ciro Gomes têm sido conduzidas, nos bastidores, por uma parcela da direção petista; apesar do discurso oficial de que Lula é única opção do PT. O ex-governador Jaques Wagner, um desses interlocutores com o PDT, considera possível o eventual apoio ao candidato pedetista.

’S, de suicídio’

Wagner disse a jornalista que o PT poderia abrir mão do comando de chapa, numa aliança com Gomes; mas negou logo depois. Disse que suas palavras foram distorcidas. Em artigo reproduzido na edição passada, o Correio do Brasil traz a opinião do historiador Valter Pomar, um dos formadores de opinião do partido, na qual afirma que o “Plano B de Wagner deveria se chamar Plano S, de suicídio”.

Ciro Gomes tem mantido uma certa distância do PT, de apoio à condução do juiz Sérgio Moro, na condução da Lava Jato e não considera Lula um preso político. Ainda assim, reafirma sua amizade ao líder petista e, de forma velada, teria sugerido a possibilidade do perdão presidencial ao ex-presidente, caso seja eleito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *