COB corta R$ 43 milhões das despesas deste ano, incluindo projetos

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 20 de maio de 2020 as 13:03, por: CdB

A instituição afirma que acompanha as orientações de órgãos governamentais e da Organização Mundial da Saúde, os cenários nacional e internacional, e também está atenta aos posicionamentos do Comitê Olímpico Internacional (COI) e Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio (Japão).

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

A crise provocada pelo novo coronavírus (covid-19) também atingiu o orçamento para projetos do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), previstos para 2020. A instituição divulgou na terça-feira, por meio de nota oficial, um balanço em que elencou as medidas adotadas desde o início da pandemia, proteção à saúde e suporte ao esporte, e também citou a redução de despesas administrativas e de projetos será de cerca de R$ 43 milhões este ano.

A crise provocada pelo novo coronavírus (covid-19) também atingiu o orçamento para projetos do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), previstos para 2020
A crise provocada pelo novo coronavírus (covid-19) também atingiu o orçamento para projetos do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), previstos para 2020

– Estamos trabalhando árdua e incessantemente para buscar alternativas que permitam que o Movimento Olímpico Brasileiro supere a crise provocada pela pandemia da melhor forma possível. Nossa preocupação é garantir a sustentabilidade de todo o sistema olímpico e também uma preparação adequada aos nossos atletas para os Jogos Olímpicos de Tóquio – afirmou o  presidente do COB, Paulo Wanderley Teixeira, no comunicado publicado no site da entidade.

De acordo com a nota, desde o dia 18 de março, os colaboradores do COB vêm trabalhando em sistema de home office (trabalho em casa), no intuito de replanejar a missão Tóquio 2020, oferecer suporte a atletas e Confederações, por meio de cursos, palestras e outras ações. O objetivo da entidade é manter o sistema olímpico ativo e preparado para a retomada.

Jogos de Tóquio

A instituição afirma que acompanha as orientações de órgãos governamentais e da Organização Mundial da Saúde, os cenários nacional e internacional, e também está atenta aos posicionamentos do Comitê Olímpico Internacional (COI) e Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio (Japão).

– Os acontecimentos são muito dinâmicos. Estamos tomando as decisões diariamente e trabalhando em parceria com a Secretaria Especial do Esporte e as Confederações para preservar o máximo possível o esporte brasileiro. O mais importante, porém, é que cada um de nós se cuide e cuide dos seus para vencermos a luta contra esse adversário comum que é o novo coronavírus – conclui o presidente Paulo Wanderley Teixeira.

Confira a lista de ações do COB:

As principais ações até o momento nesse sentido foram:

Redução de despesas do COB de ordem administrativa e de projetos em 2020 de cerca de R$ 43 milhões.

Garantia do orçamento dos recursos descentralizados das Loterias no valor de R$ 120 milhões para as Confederações Olímpicas, conforme orçado e divulgado.

Revisão dos critérios de distribuição dos recursos da Lei 13.756/18 para 2021.

Estudo para uso de recursos da Lei 13.756/18 destinados à atividade fim em 2020 para 2021.

Solicitação da revisão dos limites da portaria 341/18 à Secretaria Especial do Esporte.

Repatriação de atletas em treinamento e competição no exterior nos meses de fevereiro-março.

Em conjunto com as áreas médicas das Confederações Olímpicas, elaboração de protocolo de volta à normalidade para os treinamentos esportivos (em andamento).

Cessão de material do Centro de Treinamento Time Brasil para uso de atletas das Confederações Olímpicas em suas casas no período de isolamento social.

Elaboração de tutorial em vídeo com orientação de exercícios para atletas se manterem ativos em casa.

Confecção de cartilha com cuidados de prevenção distribuída para toda a comunidade olímpica brasileira.

Reunião com Chefes de Equipe das modalidades dos Jogos Tóquio 2020 para atualização e ajuste do planejamento.

Suporte de gestão às Confederações Olímpicas, com reuniões e seminários nas áreas: jurídico, comunicação e marketing, programa GET (Gestão, Ética e Transparência) e capacitação (cursos do Instituto Olímpico Brasileiro).

Ampliação do prazo de envio de evidências pelas Confederações para atualização de sua situação no programa GET.

Doação de cestas básicas a alunos das escolas municipais atendidas pelo projeto Transforma (em execução).

Criação de material lúdico disponibilizado gratuitamente pelo site e redes sociais do COB para crianças (cadernos de colorir e passatempo).

Campanhas digitais para conscientização dos protocolos de prevenção ao novo coronavírus (#UmÚnicoTime e #TimeBrasilemCasa) e apoio à linha de frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *