COI: legado das Olimpíadas do Rio está incompleto

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado domingo, 18 de fevereiro de 2018 as 12:34, por: CdB

Num comentário surpreendentemente franco, o diretor executivo dos Jogos Olímpicos, Christophe Dubi, admitiu que os planos para o uso de diversos equipamentos depois dos jogos, incluindo o centro aquático e o parque Olímpico, continuam no papel

Por Redação, com Reuters – do Rio de Janeiro:

Algumas construções das Olimpíadas 2016 no Rio de Janeiro estão em decomposição e o Brasil ainda está longe de seus próprios planos de legado de unidades esportivas, disse o Comitê Olímpico Internacional neste domingo.

Vista aérea do parque olímpico no Rio de Janeiro

Num comentário surpreendentemente franco, o diretor executivo dos Jogos Olímpicos, Christophe Dubi, admitiu; que os planos para o uso de diversos equipamentos depois dos jogos, incluindo o centro aquático e o parque Olímpico, continuam no papel.

– Um legado muito bem planejado que não se materializou completamente – Dubi disse a repórteres.

Ele disse que enquanto a cidade se beneficiou depois dos jogos do uso do; que ele classificou como sistemas de transporte e telecomunicações improvisados; algumas unidades esportivas continuam ociosas.

– Desmontem as unidades – disse Dubi sobre as estruturas temporárias que deveriam ter sido retiradas de um parque na Barra da Tijuca depois da competição de 16 dias em 2016.

– Isso não aconteceu por causa do cenário político, por causa da situação econômica e social.

Brasil

O Brasil experimentava um crescimento anual de quase dois dígitos; quando foi escolhido sede das primeiras Olimpíadas na América do Sul em 2009. Mas quando os jogos aconteceram em 2016 o país vivia sua pior recessão em décadas, envolvido em incertezas políticas.

O crime também explodiu com violência no Rio nos anos recentes, com um aumento de 8 %  nas mortes violentas no ano passado sobre 2016 e um salto de 26 por cento desde 2015, de acordo com estatísticas do governo do Rio.

– O legado ainda não está perfeito”, disse Dubi. “Elas (estruturas) precisam ser desmontadas. Não há estruturas planejadas e construídas para durar. Espero que a cidade e o governo façam a coisa certa e desmontem essas estruturas que não foram feitas para durar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *