Coletes-amarelos marcham pela França, contra política de Macron

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 23 de fevereiro de 2019 as 14:56, por: CdB

Por volta de 11,6 mil pessoas participaram dos protestos ao redor do país, incluindo 4 mil coletes-amarelos na capital, disse o Ministério do Interior. O total cresceu em relação à semana passada.

 

Por Redação, com Reuters – de Paris

 

Milhares de pessoas marcharam, neste sábado, em Paris e outras cidades, e dezenas foram presas, no 15º fim de semana consecutivo com protestos dos coletes-amarelos contra o governo.

coletes-amarelos
Os coletes-amarelos da França estão tomando as ruas neste sábado para manter a pressão sobre o governo do presidente francês, Emmanuel Macron

Por volta de 11,6 mil pessoas participaram dos protestos ao redor do país, incluindo 4 mil na capital, disse o Ministério do Interior. O total cresceu em relação à semana passada, que teve 10,2 mil nacionalmente e 3 mil em Paris.

Os protestos, no geral, ficaram menores desde o auge de dezembro, quando a capital francesa assistiu a alguns dos piores tumultos, vandalismos e pilhagens em décadas.

Coletes-amarelos

Os protestos – batizados em alusão aos coletes fluorescentes que motoristas franceses carregam em seus carros – começaram em meados de novembro, contra o aumento do preço do combustível e do custo de vida, mas se transformaram em um movimento mais amplo contra o presidente Emmanuel Macron e suas reformas pró-mercado.

Catorze pessoas foram presas neste sábado em Paris, mas os manifestantes marcharam, no geral, em paz pelos bairros mais ricos da capital, cercados por uma forte presença policial.

Aproximadamente 15 pessoas também foram presas na cidade central de Clermont-Ferrand e objetos potencialmente perigosos foram confiscados antes de uma marcha da qual a polícia calcula que 2,5 mil pessoas participaram.

Desafio

O movimento, que cristalizou reclamações comuns contra impostos e alto custo de vida em vez de ideologias políticas compartilhadas, enfrenta lutas internas porque alguns membros buscam concorrer nas eleições para o Parlamento Europeu.

Os coletes-amarelos têm, no entanto, apresentado o maior desafio à autoridade de Macron desde que ele tomou posse, em maio de 2017.

A sua popularidade recuperou-se dos índices mais baixos alcançados após conflitos violentos durante os protestos de dezembro, depois que ele lançou uma série de debates ao redor do país, buscando reconectar-se com eleitores, particularmente em áreas rurais.

Macron foi no geral bem recebido em um evento agrícola de Paris, tirando fotos com o público e conversando com fazendeiros, enquanto passeava por horas entre o público e os animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *