Colisões de trânsito com suposta motivação terrorista deixam feridos em Berlim

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 19 de agosto de 2020 as 10:52, por: CdB

Autoridades investigam série de batidas de automóveis na capital alemã. Promotores dizem que incidente foi ato islamista. Suspeito seria um iraquiano que gritou “Alá é o maior”, segundo imprensa local.

Por Redação, com DW – de Berlim

As autoridades alemãs estão investigando se uma série de acidentes de trânsito que feriram seis pessoas em Berlim, três delas gravemente, teria sido um atentado terrorista. Promotores descreveram nesta quarta-feira o ocorrido como um ato islamista.

Autoestrada berlinense ficou fechada por várias horas por causa da série de batidas
Autoestrada berlinense ficou fechada por várias horas por causa da série de batidas

“O homem parece ter tido uma motivação islamista de acordo com nossos conhecimentos atuais”, disseram os promotores envolvidos no caso.

A mídia local noticiou que o autor dos incidentes é um iraquiano de 30 anos que gritou “Allahu akbar” (Alá é o maior) ao sair de seu carro após bater em vários veículos por volta das 18h30 (horário local) na terça-feira.

A polícia de Berlim disse que o homem provocou três acidentes na autoestrada A100, na altura dos bairros berlinenses de Schöneberg e Tempelhof, antes de alegar que uma caixa em seu carro continha um “objeto perigoso”. A polícia afirmou não descartar uma motivação religiosa ou política, mas também ressaltou que pode ter relação com o “estado psíquico” do homem.

No entanto, quando a polícia abriu a caixa usando jatos de água de alta pressão, constatou que ela continha ferramentas.

O motorista foi preso

O motorista foi preso e a rodovia fechada por várias horas, causando interrupções significativas no trânsito. “Ninguém se aproxime ou todos morrerão”, teria gritado o suspeito, segundo o jornal Bild, após parar o carro e colocar a caixa de metal no teto do veículo.

A mídia alemã informou que um motociclista estava entre os feridos.

Pessoas ligadas ao extremismo islâmico cometeram vários ataques violentos na Alemanha nos últimos anos. O pior deles foi um atentado contra um mercado de Natal de Berlim em dezembro de 2016, que matou 12 pessoas. O atacante, um tunisiano, era apoiador do “Estado Islâmico” (EI).