Comerciantes do Mercado São José são despejados

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 10 de setembro de 2018 as 14:47, por: CdB

Policiais chegaram em três caminhões, por volta das 9h, para fazer o despejo dos comerciantes que trabalham no local

Por Redação, com agências de notícias – do Rio de Janeiro

O Mercado São José das Artes, centro de cultura e gastronomia localizado em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro, foi desativado nesta segunda-feira por ordem do juiz Júlio Mansur, da 14ª Vara Federal.

O Mercado São José das Artes, centro de cultura e gastronomia localizado em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro, foi desativado

Policiais chegaram em três caminhões, por volta das 9h, para fazer o despejo dos comerciantes que trabalham no local.

O imóvel é alvo de uma disputa judicial que se arrasta há 25 anos. Pertencente ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), a construção ficou abandonada por 10 anos na década de 80. Em 1989, a Associação de Moradores de Laranjeiras se mobilizou e conseguiu um acordo entre o INSS e a Secretaria de Cultura, para criar o centro de cultura e gastronomia.

Em 1993, o INSS abriu um processo para anular o contrato e retomar o imóvel. Apesar do Mercado já ter sofrido outras ameaças de despejo, só agora a Justiça emitiu um decreto oficial.

Com a reintegração de posse pelo Instituto, os microempresários e seus funcionários, cerca de 60 pessoas, perderão os postos de trabalho nos bares e restaurantes, em uma escola e estúdio de música, em um centro cultural, em um ateliê de arte e no boxe de um grupo de capoeira.

Além disso, o mercado deixará de sediar três tradicionais blocos do carnaval carioca: “Imprensa que eu Gamo”, “Bloco da Ansiedade”, o único do Rio que tem bonecos de Olinda, e “Eu quero é botar meu bloco na rua”, que homenageia o compositor Sérgio Sampaio.

Apesar de ser um prédio público, há denúncias de que um grupo cobraria alugueis dos bares e restaurantes que funcionam no local.

Na semana passada, foi  feita uma petição online reunindo mais de 3,4 mil assinaturas contra o fechamento do mercado. Uma manifestação contra o fechamento do centro também foi convocado nas redes sociais com o apoio de mais de 1,3 mil pessoas.

Armazém

O imóvel foi originalmente o estábulo de uma fazenda na época do Império. Na década de 40, o local foi revitalizado e se tornou um armazém, com boxes para venda de laticínios, carne, peixes e cereais.

Depois disso, o armazém fechou as portas e o imóvel passou anos sem qualquer atividade, até que no começo da década de 80 a Associação de Moradores e Amigos de Laranjeiras, começou uma luta para dar alguma utilização ao imóvel. O modelo atual só começou a funcionar em 1989, após o acordo entre o INSS e a Secretaria de Cultura.

O Mercadinho, já recebeu shows e visitas de Tom Jobim, que costumava frequentar o espaço com os amigos Paulo José e João Ubaldo Ribeiro, Luiz Melodia, Moraes Moreira e do cineasta espanhol Pedro Almodóvar.

O local foi tombado em 1994 pelo Instituto Rio Patrimônio da Humanidade. O tombamento impede a demolição ou alterações no imóvel sem licenciamento da prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *