Comissão da OEA convoca o mandatário sobre novas agressões a jornalistas

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020 as 14:52, por: CdB

Em dezembro de 2018, a jornalista apurou, baseada em documentos da Justiça do Trabalho e em relatos do depoente Hans River do Rio Nascimento, a existência de uma rede de empresas, entre elas a Yacows, que fez uso fraudulento de nome e CPFs de idosos para registrar chips de celular e distribuir #fakenews.

Por Redação – de Brasília

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), vinculada à Organização dos Estados Americanos (OEA), convocará, em março, o governo Jair Bolsonaro para uma audiência sobre a escalada de violações à liberdade de expressão no país.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) dá demonstrações de que o cargo tem lhe pesado mais do que possa suportar
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) dá demonstrações de que o cargo tem lhe pesado mais do que possa suportar

O mandatário neofascista insultou na véspera, a repórter do diário conservador paulista Folha de S. Paulo Patricia Campos Mello, com insinuações sexuais em face de reportagens sobre disparo em massa de notícias falsas para favorecê-lo durante a campanha eleitoral de 2018.

Rede criminosa

Em entrevista em frente ao Palácio da Alvarada, Bolsonaro afirmou:

— Ela queria dar o furo a qualquer preço contra mim.

Bolsonaro referia-se ao depoimento de Hans River do Rio Nascimento, na CPMI das Fake News. Ele é ex-funcionário de uma agência de disparos de mensagens em massa por WhatsApp.

Em dezembro de 2018, a jornalista apurou, baseada em documentos da Justiça do Trabalho e em relatos do depoente Hans River do Rio Nascimento, a existência de uma rede de empresas, entre elas a Yacows, que fez uso fraudulento de nome e CPFs de idosos para registrar chips de celular e, por consequência, disparar lotes de mensagens em benefício de políticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *