Comitiva interministerial irá a Roraima ver situação de imigrantes

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 16 de janeiro de 2019 as 14:41, por: CdB

De acordo com o Exército, mais um grupo de militares deve embarcar de outras regiões do país para atuar, voluntariamente, na Operação Acolhida, auxiliando na assistência aos imigrantes. Este será o 4º Contingente da Força-Tarefa Logística Humanitária.

 

Por Redação, com ABr – de Brasília

Uma comitiva interministerial vai a Roraima nesta quinta-feira a fim de checar as ações adotadas para atender os migrantes venezuelanos e minimizar os impactos para a população local.

Uma comitiva interministerial vai a Roraima nesta quinta-feira a fim de checar as ações adotadas para atender os migrantes venezuelanos

Além de ver de perto como os refugiados se encontram, os representantes do governo federal visitarão as instalações da Operação Acolhida, em Boa Vista. Na sexta-feira, o grupo seguirá de avião até Pacaraima, na fronteira com a Venezuela, onde conhecerão as atividades desenvolvidas pela Força-Tarefa Logística Humanitária.

De acordo com o Palácio do Planalto, devem integrar a comitiva os ministros da Cidadania; Controladoria-Geral da União (CGU); Defesa; Educação e da Mulher, Família e Direitos Humanos, além de representantes dos poderes Legislativo e autoridades militares.

Os ministros devem se reunir com o governador Antonio Denarium e técnicos do governo estadual, que apresentarão dados sobre a atual situação do estado. A expectativa do governo roraimense é aproveitar a presença dos ministros para tratar também de outros temas de interesse.

Operação militar

Lançada pelo governo federal no início de março de 2018 para fazer frente à crise humanitária provocada pela onda migratória venezuelana, a Operação Acolhida é coordenada pela Força-Tarefa Logística Humanitária, uma iniciativa que reúne vários ministérios e órgãos federais, estadual e municipais.

Entre as ações de apoio aos venezuelanos que chegam ao Brasil fugindo da crise econômica e da instabilidade política no país vizinho estão o fornecimento de refeições, abrigo e cuidados médicos, a regularização da situação dos imigrantes que manifestem o desejo de permanecer no Brasil e a redistribuição das famílias para outras regiões.

De acordo com o Exército, mais um grupo de militares deve embarcar de outras regiões do país para atuar, voluntariamente, na Operação Acolhida, auxiliando na assistência aos imigrantes. Este será o 4º Contingente da Força-Tarefa Logística Humanitária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *